Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Lavrov diz lamentar que ONU tenha perdido oportunidade de alcançar solução política na Ucrânia

© Sputnik / Russian Defence MinistryMilitares russos são retratados com equipamentos militares capturados (dez Javelins) durante a operação militar especial da Rússia na Ucrânia, perto da vila de Guta-Mezhigorskaya
Militares russos são retratados com equipamentos militares capturados (dez Javelins) durante a operação militar especial da Rússia na Ucrânia, perto da vila de Guta-Mezhigorskaya - Sputnik Brasil, 1920, 11.05.2022
Nos siga noTelegram
Segundo o ministro das Relações Exteriores da Rússia, as Nações Unidas deveriam instar Kiev a parar de impedir a evacuação de civis da zona de operação militar especial da Rússia.
Durante uma coletiva de imprensa conjunta com seu colega de Omã, Sayyid Badr Albusaidi, em Mascate, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou lamentar que a ONU tenha perdido a oportunidade de chegar a uma solução política para a crise na Ucrânia.
"Para meu grande pesar, o secretariado desta organização [ONU], incluindo o seu secretário-geral, perdeu a oportunidade de alcançar um acordo político quando durante sete longos anos não reagiu de forma alguma à sabotagem aberta e direta do regime de Kiev à Resolução do Conselho de Segurança 2202, que aprovou os Acordos de Minsk sobre o tratado no leste da Ucrânia."
Lavrov salientou ainda que a ONU deveria despender esforços dialogando com Kiev para que as zonas de conflito possam ser evacuadas adequadamente.
"Tendo em conta o interesse demonstrado por António Guterres [secretário-geral da ONU], nós o aconselhamos, em primeiro lugar, a dirigir seus apelos às autoridades de Kiev, para exigir que parem de impedir que os civis deixem as áreas da operação militar", disse Lavrov.
O chefe da diplomacia russa acrescentou que um representante da ONU "está atualmente no terreno" e está "tentando ajudar a resolver os problemas que levantamos".
Presidente francês, Emmanuel Macron (à esquerda), durante coletiva de imprensa ao lado do chanceler alemão, Olaf Scholz, em Berlim, Alemanha, 9 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 09.05.2022
Panorama internacional
França e Alemanha defendem cessar-fogo antecipado para negociações entre Moscou e Kiev
Em 26 de abril, o secretário-geral da ONU, António Guterres, visitou Moscou e conversou com o presidente russo, Vladimir Putin. Guterres disse que a crise na Ucrânia é sua principal preocupação, acrescentando que chegou com uma posição pragmática e com a intenção de, antes de tudo, ajudar a resolver questões humanitárias na zona de conflito. O secretário-geral confirmou que a ONU está pronta para trabalhar com os militares russos e ucranianos, bem como com a Cruz Vermelha, para evacuar civis da siderúrgica Azovstal em Mariupol, onde permanece o último reduto de neonazistas ucranianos.
Quando foi questionado sobre a perspectiva de uma guerra na Europa, Lavrov reiterou que a Rússia não está buscando uma guerra.
"Se você está preocupado com a perspectiva de uma guerra na Europa, nós absolutamente não queremos isso, mas chamo sua atenção para o fato de que é o Ocidente que insiste constantemente que a Rússia deve ser derrotada nesta situação", disse Lavrov a repórteres.
Nesta quarta-feira (11), António Guterres, realizou uma entrevista coletiva após seu encontro com o presidente austríaco, Alexander Van der Bellen, sobre a crise na Ucrânia. Para o secretário-geral, a possibilidade de se obter a paz ou uma trégua na Ucrânia, no momento, não lhe parece visível.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала