Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Porta-voz chinês diz que cobertura ocidental do conflito na Ucrânia revela abordagem preconceituosa

© AFP 2022 / Greg BakerO porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, em Pequim, no dia 8 de abril de 2020
O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, em Pequim, no dia 8 de abril de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 10.05.2022
Nos siga noTelegram
De acordo com o representante do governo chinês, o real motivo por trás da escalada da crise na Ucrânia é o fato de os EUA usarem o país como uma "peça de xadrez em sua agenda geopolítica".
Para o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, os EUA estão usando a Ucrânia ao enviar armas para a zona de conflito, cumprindo assim parte de sua agenda geopolítica, mas a narrativa adotada pela mídia ocidental é outra.

"Na realidade, é impossível ajudar as pessoas a formarem uma opinião objetiva e equilibrada sobre o conflito quando diversos jornalistas são demitidos de suas mídias por dizerem a verdade e até banidos de entrar em seus próprios países por conta do que observaram e reportaram [sobre o conflito ucraniano]", afirmou Lijian.

Para o porta-voz, o Ocidente não mantém seu compromisso com a verdade sobre os fatos e produz narrativas que podem conduzir o pensamento do público para uma ideia errônea do que acontece na Europa hoje. Desta maneira, nem mesmo a liberdade de imprensa tem sido respeitada.
"Sob a coerção de certos países, onde está o direito do povo à verdade e onde está a liberdade de imprensa?", perguntou ele de forma retórica aos jornalistas.
Prédio do Departamento de Estado em Washington, EUA, 22 de julho de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 10.05.2022
Panorama internacional
Departamento de Estado dos EUA remove referências a Uma Só China de seu portal
Não é a primeira vez que a China se posiciona contra a maneira como o Ocidente tem tratado à operação militar especial da Rússia, acusando os países aliados dos EUA de estarem promovendo uma "falsa propaganda" sobre o conflito.
Durante sua fala, o porta-voz disse ainda que a China está disposta a dar todo o suporte, tanto para a Rússia quanto para a Ucrânia, para promover os diálogos de paz entre eles, ressaltando que Pequim se preocupa e apoia todos os esforços internacionais que fomentem tal diálogo.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала