- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Lula lança pré-candidatura, defende BRICS, Unasul, nova governança global e soberania nacional

© Folhapress / Bruno Rocha / Agência EnquadrarO ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa de evento de lançamento de sua pré-candidatura à presidência na chapa ao lado do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB), em São Paulo, 7 de maio de 2022.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa de evento de lançamento de sua pré-candidatura à presidência na chapa ao lado do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB), em São Paulo, 7 de maio de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 07.05.2022
Nos siga noTelegram
Neste sábado (7), o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lançou oficialmente sua pré-candidatura à presidência do Brasil. No discurso, Lula focou no tema da soberania nacional e retomou políticas dos governos petistas no cenário internacional, como o fortalecimento do BRICS.
A campanha de Lula encheu um galpão em São Paulo com a presença de lideranças de PT, PSB, PCdoB, Solidariedade, Psol, PV e Rede, além de artistas, militantes e personalidades como a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), neste sábado (7).
Lula deve disputar a eleição ao lado de seu ex-adversário Geraldo Alckmin (PSB), que participou do evento de lançamento da pré-candidatura virtualmente devido a uma infecção por COVID-19. Em seu discurso, Alckmin exaltou a figura do ex-presidente e a superação de diferenças para a formação da chapa.
© Folhapress / Marlene BergamoGeraldo Alckmin (PSB) é oficializado como vice-presidente na chapa de Lula (PT) para as eleições de 2022.
Geraldo Alckmin (PSB) é oficializado como vice-presidente na chapa de Lula (PT) para as eleições de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 07.05.2022
Geraldo Alckmin (PSB) é oficializado como vice-presidente na chapa de Lula (PT) para as eleições de 2022.
Um dos principais temas do discurso de Lula foi a defesa da soberania nacional. O tema permeou a maior parte da fala do presidenciável, que deu destaque para a política internacional.
"Defender nossa soberania é defender a integração da América do Sul, América Latina e Caribe. Fortalecer o Mercosul, a Unasul, a Celac e o BRICS. Estabelecer livremente as parcerias que forem melhores para o país. É lutar por uma nova governança global", afirmou o ex-presidente.
Entre vários momentos de exaltação de políticas dos governos petistas, Lula também defendeu a retomada da política internacional "altiva e ativa" — cunhada nos governos do ex-presidente para aumentar a participação global do Brasil e fomentar a integração regional. Ao longo dos governos petistas o Brasil protagonizou a criação do BRICS e de outras organizações internacionais, como a Unasul.
"Éramos um país soberano, respeitado no mundo, que falava de igual para igual com países mais ricos e poderosos", disse Lula, que também defendeu a retomada de investimentos em ciência e tecnologia.
© Bruno Rocha / Agência Enquadrar/O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa de evento de lançamento de sua pré-candidatura à presidência do Brasil, em São Paulo, 7 de maio de 2022.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa de evento de lançamento de sua pré-candidatura à presidência do Brasil, em São Paulo, 7 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 07.05.2022
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa de evento de lançamento de sua pré-candidatura à presidência do Brasil, em São Paulo, 7 de maio de 2022.
O ex-presidente citou ainda como temas de soberania nacional a defesa da Amazônia, do meio ambiente e dos povos indígenas. Da mesma forma, citou a necessidade de combater a violência contra mulheres e interromper o extermínio da juventude pobre e negra.
Lula atualmente lidera as principais pesquisas de intenção de voto. Na mais recente, divulgada pelo IPESPE, o ex-presidente aparece com 44% das intenções de voto, seguido do atual presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (PL), com 31%. O primeiro turno das eleições presidenciais brasileiras está marcado para o dia 2 de outubro deste ano.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала