Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Cientistas revelam que Universo pode começar a encolher 'notavelmente' em breve

© Foto / Public domain/Adolf SchallerImpressão artística da formação estelar inicial, alguns milhões de anos após o Big Bang, NASA
Impressão artística da formação estelar inicial, alguns milhões de anos após o Big Bang, NASA - Sputnik Brasil, 1920, 03.05.2022
Nos siga noTelegram
Nova pesquisa sugere que, após quase 13,8 bilhões de anos de expansão ininterrupta, o Universo pode parar e começar a se contrair lentamente muito em breve.
No novo artigo, três cientistas tentam modelar a natureza da energia escura, com base em observações anteriores, que parece estar fazendo com que o Universo se expanda cada vez mais rápido, de acordo com a Science Alert.
Segundo o modelo da equipe, a energia escura não é uma força constante da natureza, mas uma entidade quintessenciada que, com o tempo, pode decair.
Embora a expansão do Universo esteja acelerando há bilhões de anos, a força repelente da energia escura pode estar enfraquecendo, o que significa que nos próximos 65 milhões de anos a aceleração do Universo poderia acabar.
Para os pesquisadores, dentro de 100 milhões de anos, aproximadamente, o Universo poderia parar de se expandir por completo e, em vez disso, poderia entrar em uma era de contração lenta que terminaria a bilhões de anos a partir de agora com a morte do tempo e do espaço, ou seu renascimento.
Buracos negros supermassivos são encontrados no centro das galáxias, mastigando gás e poeira que são atraídos para seu forte campo gravitacional. Eles são cercados por um disco de acreção de material quente e rodopiante - Sputnik Brasil, 1920, 03.05.2022
Sociedade e cotidiano
Astrônomos descobrem diversos buracos negros 'ecoando' na Via Láctea (VÍDEO)
Para o coautor do estudo e diretor do Centro de Princeton para Ciência Teórica da Universidade de Princeton, em Nova Jersey, Paul Steinhardt, o fenômeno pode acontecer "notavelmente" rápido.

"Voltando no tempo 65 milhões de anos, foi quando o asteroide Chicxulub atingiu a Terra e eliminou os dinossauros [...] Em uma escala cósmica, 65 milhões de anos é notavelmente curto", disse Steinhardt à Live Science.

Nada sobre essa teoria é controverso ou pouco plausível, comentou o professor de física e astronomia da Universidade da Colúmbia Britânica, Gary Hinshaw, que não esteve envolvido no estudo.
No entanto, como o modelo depende apenas de observações passadas da expansão, e porque a natureza atual da energia escura no Universo ainda é um mistério, as previsões neste artigo, por enquanto, são apenas teorias.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала