Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Vagões-cisterna com gás russo estão em risco de explosão na Polônia devido às sanções, diz empresa

© Sputnik / Aleksei Danichev / Abrir o banco de imagensPlataforma de perfuração de petróleo e de queima de gás da empresa petrolífera Gazprom Neft na Rússia
Plataforma de perfuração de petróleo e de queima de gás da empresa petrolífera Gazprom Neft na Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 30.04.2022
Nos siga noTelegram
Cerca de 500 vagões-tanque com gás russo estão em risco de explosão na Polônia, porque a trasferência deste gás para terminais é dificultada pelas sanções impostas pelo governo polonês à filial da produtora de gás russo Novatek, a Novatek Green Energy, disse a empresa em comunicado.
"Devido às propriedade físicas e químicas do gás natural liquefeito, um longo período de parada dos vagões nos trilhos, um aumento da temperatura externa e, ao mesmo tempo, um aumento da pressão de gás nos vagões pode levar ao vazamento de gás para a atmosfera, bem como à sua ignição, que levará a um incêndio forte difícil de extinguir", informou a Novatek Green Energy nesta sexta-feira (29).
Quarenta milhões de litros de gás devem ser transferidos imediatamente para os terminais, mas a empresa não pode tomar nenhuma medida devido às sanções, acrescentou o comunicado.
Na terça-feira (26) a Polônia impôs sanções a 35 empresas que operam na Polônia, incluindo a Gazprom e a Novatek. Na sequência disso, várias dezenas de municípios da Polônia ficaram sem gás.
Fábrica da Novatek na vila de Belokamenka, na região de Murmansk, Rússia, 29 de novembro de 2021. - Sputnik Brasil, 1920, 29.04.2022
Panorama internacional
Novatek diz que protegerá seus interesses na Polônia após imposições do governo
Na quarta-feira (27), a Gazprom anunciou o corte total do fornecimento de gás natural para a Bulgária e Polônia, após os dois países se recusarem a realizar os pagamentos em rublos.
No dia 1º de abril, a Gazprom anunciou que notificou seus clientes do novo procedimento de pagamento do gás em rublos, após o presidente da Rússia, Vladimir Putin, informar que assinou um decreto, em 31 de março, "que estabelece regras para o comércio do gás natural russo com os chamados Estados hostis".
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала