Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Mídia revela 1º VÍDEO dos terroristas que participaram do 11 de setembro

© AFP 2022 / Roberto SchmidtHomenagem em forma de feixes de luz ao 20º aniversário dos ataques terroristas do 11 de setembro de 2001 em Nova York, EUA, 11 de setembro de 2021
Homenagem em forma de feixes de luz ao 20º aniversário dos ataques terroristas do 11 de setembro de 2001 em Nova York, EUA, 11 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 29.04.2022
Nos siga noTelegram
Foi publicado por uma emissora norte-americana um vídeo que exibe os participantes do ataque terrorista ao World Trade Center, além de indicações do envolvimento de Riad, negado por ela.
A emissora CBS News publicou na quarta-feira (27) um vídeo mostrando os perpetradores do ataque terrorista de 11 de setembro de 2001 nos EUA e um suposto agente de inteligência saudita.
Segundo a emissora norte-americana, o vídeo foi recebido já duas semanas após o ataque, mas nunca foi lançado. No vídeo é possível ver terroristas que sequestraram os aviões que acabariam se chocando contra as torres do World Trade Center em Nova York, EUA, juntamente com o nacional saudita Omar al-Bayoumi, que era suspeito de conspirar o ataque. Os homens pareciam estar almoçando.
"Há uma chance de metade de Omar al-Bayoumi ter conhecimento avançado dos ataques terroristas de 11 de setembro", indicou um dos memorandos recentemente desclassificados do Departamento Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês) dos EUA, de acordo com a CBS.
Danny Gonzalez, agente aposentado do FBI que estava envolvido na investigação há muito classificada chamada Operação Encore, centrada nos dois sequestradores dos aviões, disse à mídia que o nacional saudita "os ajudou com apartamentos, [e] ele os ajudou com contas bancárias". Ele também foi supostamente empregado pelo governo da Arábia Saudita.
No entanto, al-Bayoumi foi libertado após ser detido pela polícia britânica cerca de duas semanas após o 11 de setembro. As autoridades britânicas também apreenderam mais de 14.000 páginas de documentos, mais de 20 horas de vídeo e outras tantas horas de áudio de interrogatórios de Bayoumi pela polícia de contraterrorismo britânica.
A CBS não recebeu nenhum comentário dele sobre o assunto, mas a embaixada saudita disse em uma declaração no final de 2021 que "qualquer alegação de que a Arábia Saudita é cúmplice dos ataques de 11 de setembro é categoricamente falsa".
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала