- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Guedes critica Brasília e defende reforma tributária para ingresso do Brasil na OCDE

© Folhapress / Pedro LadeiraO ministro da Economia, Paulo Guedes, durante entrevista à Folha de S.Paulo em seu gabinete em Brasília, 5 de novembro de 2021.
O ministro da Economia, Paulo Guedes, durante entrevista à Folha de S.Paulo em seu gabinete em Brasília, 5 de novembro de 2021. - Sputnik Brasil, 1920, 27.04.2022
Nos siga noTelegram
Paulo Guedes disse que o Brasil precisa fazer sua reforma tributária para garantir o acesso à Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).
Para o ministro da Economia do Brasil, o ingresso na OCDE significa "estar bem posicionado neste momento de reconfiguração das cadeias produtivas globais".
Em uma participação on-line em um evento nesta quarta-feira (27), ele destacou as propostas do governo enviadas ao Congresso, como a reforma do Imposto de Renda (IR), que reduziria os tributos cobrados das empresas, e a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), que unifica tributos federais sobre o consumo.
O chanceler brasileiro Carlos França, o chefe da Casa Civil Ciro Nogueira e o ministro da Economia Paulo Guedes celebram o convite da OCDE para o Brasil ingressar no bloco. Eles falaram com a imprensa após o anúncio, no Palácio do Planalto, em Brasília, em 25 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 22.02.2022
Notícias do Brasil
Corte de verba na Receita Federal é 'tiro no pé' para ingresso do Brasil na OCDE, diz analista
Embora os dois textos estejam parados no Legislativo (em que sofreram diversas críticas), o ministro ressaltou que a proposta de reforma do IR das empresas do governo caminhava na direção da carga de 23,5%, que é a média de tributos cobrados na OCDE, e que haveria tributação sobre lucros e dividendos.

"Se o Brasil está perto e é confiável para [fazer parte da] reconfiguração das cadeias produtivas globais, nós precisamos fazer a nossa reforma tributária. Nós queremos um acesso à OCDE, já estamos na lista", disse Guedes.

Ele criticou, porém, os lobbies em Brasília que impedem o avanço da reforma. "O sistema é disfuncional porque muita gente que tem poder político consegue as isenções. E, por outro lado, muita gente que tem poder econômico prefere brigar na Justiça em vez de pagar", afirmou.
"São impostos progressivos, corretos, que o Brasil não teve coragem de cobrar por três décadas e meia por lobbies empresariais corporativos fortes, que trabalham contra uma reforma que já teve mais de quatrocentos votos na Câmara dos Deputados, mas foi paralisada no Senado", criticou.
O economista também mencionou, segundo informações do jornal O Globo, as propostas que modificam os tributos sobre o consumo, que caminham na direção do Imposto sobre Valor Agregado (IVA).
No caso do Brasil, haveria duas camadas: um tributo federal e outro a ser repartido entre estados e municípios sobre lucros e dividendos.
O secretário de Estado Antony Blinken (à esquerda) se encontra com o ministro das Relações Exteriores italiano Luigi Di Maio (à direita) em reunião da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em Paris, em 6 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 27.01.2022
Notícias do Brasil
Brasil na OCDE: entenda benefícios e riscos do ingresso, impactos no BRICS e o peso nas eleições
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала