Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Macron é reeleito na França com 58,55%; Le Pen obteve 41,45%

© AP Photo / Lewis JolyO presidente francês Emmanuel Macron mostra o polegar para cima após relatos de sua reeleição no domingo, 24 de abril de 2022, em Paris
O presidente francês Emmanuel Macron mostra o polegar para cima após relatos de sua reeleição no domingo, 24 de abril de 2022, em Paris - Sputnik Brasil, 1920, 24.04.2022
Nos siga noTelegram
O presidente da França Emmanuel Macron foi reeleito para um segundo mandato, neste domingo (24). Com 100% das urnas apuradas no segundo turno das eleições presidenciais, ele ficou com 58,55% dos votos, contra 41,45% de Marine Le Pen.
O resultado foi divulgado pelo Ministério do Interior francês por volta de 1h15, madrugada de segunda-feira (25), no horário local (às 20h15 de domingo, 24, em Brasília).
Na França, os presidentes são eleitos para mandatos de cinco anos, por sufrágio secreto, direto e universal, em votação em dois turnos, quando necessário.
Após cerca de 90% das urnas apuradas, Macron já fez um discurso conciliador como virtual vencedor na noite deste domingo (24) a seus apoiadores, que vaiaram os eleitores que votaram em Le Pen.

"Desde o princípio, peço que não vaiem ninguém, porque agora eu sou não um candidato de um partido, mas o presidente de todos [os cidadãos franceses]", declarou.

No primeiro turno destas eleições, em 10 de abril, Macron obteve 27,84% dos votos e Marine Le Pen, 23,15%. Ao todo, 12 candidatos participaram da disputa.
© AFP 2022 / Julien de RosaLe Pen e Macron, os dois candidatos à presidência da França (foto de arquivo)
Le Pen e Macron, os dois candidatos à presidência da França (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 24.04.2022
Le Pen e Macron, os dois candidatos à presidência da França (foto de arquivo)
Em meio à apuração das eleições presidenciais, fortes protestos foram registrados nas ruas de Paris neste domingo (24). Manifestantes e policiais entraram em confronto, após os primeiros anúncios do Ministério do Interior do país, que já indicavam a vitória do atual presidente.

Protestos pelas ruas

De acordo com o correspondente da Sputnik na França, as forças policiais francesas usaram gás lacrimogêneo contra os manifestantes.
Cerca de cem manifestantes faziam protestos com gritos tanto contra Macron quanto contra Le Pen.
De acordo com relatos da mídia francesa, manifestações foram realizadas em várias outras cidades francesas na noite de domingo (24).
Centenas de pessoas protestaram contra Le Pen e Macron na cidade portuária de Marselha, disse a France 3 TV, acrescentando que a polícia começou a dispersar a multidão por volta das 22h00, horário local (17h00 de Brasília).
Em Lyon, cerca de 300 pessoas se reuniram nas ruas. Em Toulouse, aproximadamente 400 manifestantes protestaram contra Macron e Le Pen, segundo a France 3. Protestos também foram realizados em Nantes e Montpellier na noite de domingo (24).
Após a confirmação do resultado, o presidente dos EUA, Joe Biden, e outros líderes parabenizaram Macron pela vitória.
Parabéns a Emmanuel Macron pela sua reeleição. A França é nosso aliado mais antigo e um parceiro fundamental para enfrentar os desafios globais. Aguardo com expectativa a nossa cooperação estreita contínua inclusive no apoio à Ucrânia, na defesa da democracia e no combate às mudanças climáticas.
Um representante do Departamento de Estado dos EUA também parabenizou Macron pela reeleição.

"Parabenizamos o presidente Macron por sua reeleição. Esperamos continuar a estreita cooperação nas prioridades e valores comuns que mantêm unida nossa longa e duradoura aliança, incluindo esforços conjuntos para apoiar o povo da Ucrânia no enfrentamento da operação russa", disse o oficial.

Barcos no Antigo Porto de Marselha, França, 9 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 24.04.2022
Panorama internacional
Sanções saem pela culatra com custos da retenção de navios russos em portos da França
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала