Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Novas sanções contra Rússia indicam 'desespero' dos EUA, diz embaixada russa

© AP Photo / Carolyn KasterEm Washington, a bandeira da Rússia é vista diante do prédio da embaixada russa na capital dos Estados Unidos, em 15 de abril de 2021
Em Washington, a bandeira da Rússia é vista diante do prédio da embaixada russa na capital dos Estados Unidos, em 15 de abril de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 21.04.2022
Nos siga noTelegram
As novas sanções impostas à Rússia indicam que os norte-americanos estão desesperados por não conseguirem submeter Moscou à sua vontade, disse nesta quinta-feira (21) a embaixada da Rússia nos EUA.
Na quarta-feira (20), os EUA impuseram restrições de vistos contra 635 russos por alegada "supressão da dissidência, ameaça à integridade da Ucrânia, violação de direitos humanos nas prisões de Donbass".

"Devido ao óbvio caráter artificial e infundado das acusações, as sanções estão se tornando cada vez mais absurdas e demonstram o desespero de Washington por sua incapacidade de submeter nosso país à sua vontade", diz o comunicado da entidade.

As sanções impostas parecem uma mistura das poucas medidas que os EUA ainda podem se permitir, constatam os diplomatas.

"Os círculos governamentais locais deveriam ter em mente que, em vez das convulsões que esperam em nosso país, as medidas antirrussas vão causar danos aos próprios Estados Unidos", afirma o texto.

Após a operação militar especial russa ter começado na Ucrânia, o Ocidente endureceu a pressão sobre a Rússia. As medidas restritivas visam principalmente o setor bancário e os suprimentos de produtos de alta tecnologia. Na Europa são feitos apelos de reduzir a dependência dos recursos energéticos russos. As medidas já resultaram em problemas econômicos nos EUA e na UE, causando alta nos preços dos combustíveis e produtos alimentícios. O Kremlin designou as sanções de guerra econômica nunca antes vista, mas ressaltou que estava pronto para tal desenvolvimento dos eventos.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала