Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

EUA confirmam que estão em contato com Ucrânia para apurar supostos crimes de guerra no país

© AP Photo / Bill ClarkO novo procurador-geral dos EUA, Merrick Garland.
O novo procurador-geral dos EUA, Merrick Garland. - Sputnik Brasil, 1920, 21.04.2022
Nos siga noTelegram
O Departamento de Justiça dos EUA está em contato com o procurador-geral ucraniano em um conjunto de esforços coletivos para reunir supostas evidências de possíveis crimes de guerra na Ucrânia, disse o procurador-geral Merrick Garland nesta quinta-feira (21).
Repórteres lhe perguntaram se os procuradores dos EUA estão ajudando a coletar evidências de possíveis crimes de guerra envolvendo Rússia e Ucrânia.

"Já entramos em contato com o procurador-geral da Ucrânia... Eles reuniram um grupo de aliados internacionais para ajudar, e por isso estamos ajudando na coleta de provas e na preservação de provas relacionadas a possíveis crimes de guerra. Então, sim, estamos [verificando isso]", disse Garland durante entrevista coletiva na quinta-feira (21).

Em 3 de abril surgiram relatos de assassinatos em massa de civis em Bucha. Kiev atribuiu as mortes às forças russas, com o lado russo negando firmemente as alegações.
Soldados ucranianos em tanque durante a operação da Rússia na Ucrânia em Bucha, na região de Kiev, Ucrânia, 2 de abril de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 15.04.2022
Panorama internacional
Órgão de investigação russo abre inquérito para apurar falsas acusações contra o país sobre Bucha
Moscou descreveu o incidente como "provocações flagrantes", alegando que as forças radicais ucranianas estão cometendo abusos contra civis e prisioneiros de guerra, assim como violando acordos humanitários.
Em 24 de fevereiro, a Rússia lançou uma operação militar na Ucrânia, depois que as repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) pediram ajuda para se defenderem dos ataques ucranianos.
O Ministério da Defesa russo afirmou que apenas a infraestrutura militar ucraniana está sob a mira do Exército da Federação da Rússia.
Moscou declarou reiteradamente que não tem planos de ocupar o país vizinho.
Os Estados Unidos, o Canadá e seus aliados responderam implementando sanções abrangentes contra a Rússia.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала