Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Muitas empresas dos EUA e da Europa querem continuar na Rússia apesar das sanções, diz investidor

© AP PhotoLoja de comércio GUM em Moscou, Rússia, 20 de março de 2022
Loja de comércio GUM em Moscou, Rússia, 20 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 20.04.2022
Nos siga noTelegram
O diretor da empresa Navigator Principal Investors LLC garantiu que muitas empresas estrangeiras que deixaram a Rússia pretendem regressar de alguma forma ao país.
Há muitas empresas que querem manter sua presença na Rússia, apesar da pressão para sair do país devido às sanções, de acordo com a empresa Navigator Principal Investors LLC.
"O comércio americano, incluindo companhias farmacêuticas, fornecedores de produtos de grande consumo e empresas da área de entretenimento, está interessado em se manter na Rússia", disse Kyle Shostak, diretor da empresa, à Sputnik, acrescentando que eles planejam participar do Fórum Econômico de São Petersburgo.
Atualmente, indica o economista, as empresas que deixaram a Rússia podem ser divididas em dois grupos: as que deixaram o país de sua própria vontade por razões morais, devido à operação especial russa na Ucrânia, e as que foram forçadas a tomar esse passo sob pressão dos investidores.
Segundo Shostak, os primeiros dificilmente regressarão à Rússia nos tempos mais próximos, enquanto os segundos pretendem esperar pelo "fim da fase ativa do conflito de alguma forma" e esperar por uma "possibilidade segura" de regressar.
"Essas empresas regressarão mais rápido que você pensa", crê, notando que isso acontece frequentemente através da mudança de nome da marca ou até de alterações significativas em sua estrutura de gestão e na composição de seus parceiros. No entanto, apesar das dificuldades no pagamento e na logística, elas também poderiam beneficiar de menor concorrência na Rússia.
As empresas da Alemanha, Itália e França também não querem perder seus clientes russos, referiu o empresário.
Prédio do Departamento do Tesouro em Washington, EUA, 30 de agosto de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 06.04.2022
Panorama internacional
Sanções antirrussas: EUA proíbem novos investimentos na economia da Rússia
O diretor da Navigator Principal Investors LLC desvalorizou a possibilidade de uma inadimplência financeira da Rússia, sublinhando que a indústria e consumidores russos já estão trabalhando com rublos e, por isso, não sentirão a diferença.
Kyle Shostak apontou também que os investidores que têm ativos russos entendem que a inadimplência "é totalmente artificial", um resultado da situação geopolítica, e não tem nada a ver com a capacidade do país de pagar a dívida. O país ainda tem reservas suficientes para garantir suas obrigações, apesar do congelamento de metade delas pelo Ocidente.
"Em segundo lugar, a Rússia está pronta para continuar fazendo isso pelo esquema em que os investigadores receberão rublos em contas especiais, como acontecia nos anos 1990 e no início dos anos 2000. Terceiro, o país receberá em breve um volume recorde de moeda da venda de várias mercadorias e, por fim, a Rússia não está planejando entrar nos mercados de dívida externa em 2022, e provavelmente por algum tempo depois disso."
O pagamento de produtos russos em rublos é uma contribuição positiva para o fortalecimento da moeda nacional russa, opinou o investidor.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала