Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Espanha e Portugal podem acabar 'deixando França no escuro' para manter preços de energia, diz mídia

© AP Photo / David RamosA usina nuclear de Ascó, na Catalunha, na Espanha, fotografada em 15 de abril de 2008
A usina nuclear de Ascó, na Catalunha, na Espanha, fotografada em 15 de abril de 2008 - Sputnik Brasil, 1920, 19.04.2022
Nos siga noTelegram
Madri anunciou que não pode manter os preços baixos no país sem interromper as exportações para seu vizinho do norte, afirma um grande jornal.
Nesta segunda-feira (18), a Espanha informou a Comissão Europeia que um plano conjunto de redução de preços com Portugal pode implicar na restrição das vendas de energia para a França, de acordo com El País.
Madri é o maior fornecedor individual de eletricidade importada de seu vizinho do norte, e a restrição potencial ocorre quando toda a União Europeia (UE) enfrenta os crescentes custos de energia.
Espanha e Portugal concordaram no final de março em limitar o preço do gás usado na geração de eletricidade ao equivalente a € 30,00 por megawatt/hora (cerca de R$ 150,73). Enquanto Bruxelas concedeu a ambos os países uma exceção às suas regras normais e permitiu que esse acordo fosse adiante, Madri e Lisboa deram más notícias aos eurocratas.
De acordo com os documentos citados pelo jornal, Espanha e Portugal vão ter de impor "algumas restrições" à venda de energia para França.
Funcionários trabalham no canteiro de obras do oleoduto Nord Stream 2, nos arredores da cidade de Kingisepp, região de Leningrado, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 15.04.2022
Panorama internacional
UE não substituirá petróleo e gás russos nos próximos 5-10 anos, diz ex-ministro de Energia russo
De acordo com um sistema alternativo originalmente proposto por Madri, a eletricidade exportada para França seria cobrada a uma taxa superior à consumida na península ibérica. De acordo com El País, as autoridades em Bruxelas estão preocupadas que esse acordo viole as regras de mercado do bloco, uma vez que a Alemanha e os países nórdicos se opõem ferozmente a essa ideia.
O Colégio de Comissários da UE vai discutir o assunto em sua próxima reunião, que ocorre normalmente toda semana.
Embora a França seja um exportador líquido de eletricidade, ainda importa cerca de 34% de sua energia, de acordo com os números de 2020. A Espanha, mais do que qualquer outro país, fornece a maior parte disso.
Os preços da eletricidade dispararam em toda a UE, com os clientes pagando 45% a mais em março do que no ano anterior. Os preços crescentes foram impulsionados pela incerteza sobre se a UE vai ou não embargar as importações de gás da Rússia e por choques nos mercados globais de energia como resultado do conflito na Ucrânia. A inflação vertiginosa em todo o mundo ocidental também aumentou as contas de eletricidade.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала