Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 8 de abril

© AP Photo / Susan WalshPresidente dos EUA, Joe Biden, e candidata Ketanji Brown Jackson para juíza da Suprema Corte durante votação no Senado, Casa Branca, Washington, 7 de abril de 2022
Presidente dos EUA, Joe Biden, e candidata Ketanji Brown Jackson para juíza da Suprema Corte durante votação no Senado, Casa Branca, Washington, 7 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta sexta-feira (8), marcada pela suspensão da Rússia do Conselho de Direitos Humanos, aplaudida por Joe Biden, pelo ataque terrorista em Tel Aviv e pela nomeação da primeira juíza negra para a Suprema Corte dos EUA.

Reajustes salariais gerais podem 'destruir a economia', diz ministro Guedes

Na quinta-feira (7), o ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes, admitiu que o governo federal estuda dar reajustes salariais. Mesmo assim, ele afirmou que conceder reajustes salariais gerais poderia "destruir" a economia do país. Segundo sua explicação, o aumento reviveria a lógica da indexação do período de hiperinflação que o Brasil enfrentou nas últimas duas décadas do século passado. Com essa medida, "nós estamos empurrando o custo para filhos e netos, além de destruirmos a nossa economia [...]. Porque nós vamos voltar à lógica da realimentação inflacionária", constatou o ministro, citado pelo Correio Braziliense. Além disso, Guedes descartou possível reposição da inflação nos reajustes.
© REUTERS / ADRIANO MACHADOMinistro da Economia do Brasil, Paulo Guedes
Ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes

Disputas por governo: Haddad lidera em SP e Freixo no RJ, segundo intenções de voto

Segundo diagnosticou um levantamento do Datafolha realizado em 5 e 6 de abril, o petista Fernando Haddad, que se candidatou ao Planalto em 2018, é o postulante ao governo paulista mais conhecido e mais rejeitado. Mesmo assim, é ele quem lidera as intenções de votos na corrida governamental, obtendo 29% dos votos nas sondagens das quais participaram cerca de duas mil pessoas dos municípios de São Paulo. Haddad é seguido por Márcio França. No Rio de Janeiro, o levantamento também mostra uma vantagem para candidatos de esquerda: na disputa pelo governo do RJ, os participantes da pesquisa do Datafolha deram preferência ao deputado federal Marcelo Freixo, do PSB, e ao governador Cláudio Castro, do PL, com 22% e 18% das intenções de voto, respectivamente.
© Folhapress / Roberto Casimiro /FotoarenaFernando Haddad participa de encontro com mulheres, organizado pela secretaria estadual de mulheres do PT, São Paulo, 26 de março de 2022
Fernando Haddad participa de encontro com mulheres, organizado pela secretaria estadual de mulheres do PT, São Paulo, 26 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Fernando Haddad participa de encontro com mulheres, organizado pela secretaria estadual de mulheres do PT, São Paulo, 26 de março de 2022

Presidente Biden saúda expulsão da Rússia do Conselho de Direitos Humanos da ONU

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden disse em comunicado que aplaude "a votação esmagadora" da Assembleia Geral da ONU para suspender a Rússia do Conselho de Direitos Humanos em resposta à operação militar especial de Moscou na Ucrânia. Na quinta-feira (7), a Assembleia Geral suspendeu a Rússia do conselho em uma votação onde 93 países votaram a favor da medida, 24 contra e 58 se abstiveram. Biden disse que a votação marca um passo significativo da comunidade internacional demonstrando ainda mais como o presidente Vladimir Putin fez da Rússia um "pária internacional." A Sérvia, um dos poucos países europeus simpatizantes da Rússia, está entre os que apoiaram a iniciativa de suspender a Rússia do corpo. Segundo explicou o presidente sérvio, Aleksandar Vucic, seu país votou a favor da expulsão russa devido às ameaças de sanções contra a própria Belgrado. "Mas se nos abstivéssemos, outros países ficariam contra nós, e a pressão aumentaria. Ao mesmo tempo, ainda hoje [7], uma decisão sobre o destino da Sérvia – se vamos ser excluídos das sanções do petróleo – está sendo tomada."
© REUTERS / ANDREW KELLYMonitores mostram lista de países que participaram na votação sobre suspensão da Rússia do Conselho de Direitos Humanos da ONU durante sessão especial de emergência na Assembleia Geral em Nova York, 7 de abril de 2022
Monitores mostram lista de países que participaram na votação sobre suspensão da Rússia do Conselho de Direitos Humanos da ONU durante sessão especial de emergência na Assembleia Geral em Nova York, 7 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Monitores mostram lista de países que participaram na votação sobre suspensão da Rússia do Conselho de Direitos Humanos da ONU durante sessão especial de emergência na Assembleia Geral em Nova York, 7 de abril de 2022

Chefe da diplomacia chinesa nomeia causa raiz da crise ucraniana

A China considera que a perda do balanço na segurança europeia tenha se tornado a causa raiz da crise na Ucrânia, disse hoje (8) o chanceler do país, Wang Yi, em conversa com o assessor diplomático do presidente da França, Emmanuel Bonn. "No final das contas, a causa raiz da questão ucraniana é que a segurança europeia perdeu o balanço. É preciso construir de novo um sistema de segurança europeia equilibrado, eficaz e estável em conformidade com uma segurança indivisível; só assim é possível atingir realmente uma estabilidade duradoura e uma ordem de longo prazo na Europa", afirmou o alto diplomata, citado pelo MRE chinês. Wang Yi ressaltou que Pequim espera um cessar-fogo o mais rápido possível e o restabelecimento da paz, e se esforça para que isso aconteça.
© AP Photo / Olivier MatthysJornalistas preparam microfones enquanto aguardam a chegada do chanceler ucraniano Dmitry Kuleba e do secretário-geral da ONU Jens Stoltenberg para a reunião dos ministros das Relações Exteriores na sede da aliança em Bruxelas, 7 de abril de 2022
Jornalistas preparam microfones enquanto aguardam a chegada do chanceler ucraniano Dmitry Kuleba e do secretário-geral da ONU Jens Stoltenberg para a reunião dos ministros das Relações Exteriores na sede da aliança em Bruxelas, 7 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Jornalistas preparam microfones enquanto aguardam a chegada do chanceler ucraniano Dmitry Kuleba e do secretário-geral da ONU Jens Stoltenberg para a reunião dos ministros das Relações Exteriores na sede da aliança em Bruxelas, 7 de abril de 2022

Senado americano aprova 1ª juíza negra para Suprema Corte na história do país

A confirmação no Senado da juíza Ketanji Brown Jackson para a Suprema Corte dos EUA, na quinta-feira (7), marca um momento histórico para as mulheres negras, disseram ativistas em entrevista à Sputnik. Jackson será a primeira mulher afro-americana a sentar-se na Suprema Corte dos EUA em seus 232 anos de história. Aos 51 anos e nomeada pelo presidente Joe Biden, Jackson passou oito anos no Tribunal Distrital dos EUA para o Distrito de Columbia antes de subir para o Tribunal de Apelações do mesmo distrito no ano passado. Jackson tem mais experiência jurídica do que quatro de seus futuros colegas tinham quando foram nomeados, de acordo com especialistas. Sua nomeação é o cumprimento de uma promessa de Biden, feita durante sua campanha eleitoral, a nomear a primeira mulher negra como juíza para a Suprema Corte. "É um momento realmente maravilhoso para o nosso país, porque há uma mulher negra na Suprema Corte de Justiça escolhida não tanto pela cor de sua pele, mas pelo seu intelecto e visão de mundo a partir de sua lente judicial", ressaltou Kim Chavis, diretora do Programa de Justiça Criminal da Escola de Direito da Universidade Wake Forest, nos EUA.
© REUTERS / KEVIN LAMARQUEPresidente dos EUA, Joe Biden, e candidata Ketanji Brown Jackson para juíza da Suprema Corte durante votação no Senado, Casa Branca, Washington, 7 de abril de 2022
Presidente dos EUA, Joe Biden, e candidata Ketanji Brown Jackson para juíza da Suprema Corte durante votação no Senado, Casa Branca, Washington, 7 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Presidente dos EUA, Joe Biden, e candidata Ketanji Brown Jackson para juíza da Suprema Corte durante votação no Senado, Casa Branca, Washington, 7 de abril de 2022

Forças de Defesa de Israel eliminam terrorista responsável por ataque em Tel Aviv

As Forças de Defesa de Israel (FDI) eliminaram um terrorista que matou duas pessoas a tiros no centro de Tel Aviv, segundo a mídia local. As informações da morte do terrorista foram publicadas pelo jornal israelense Jerusalem Post, nesta sexta-feira (8), citando a Agência de Segurança de Israel (Shabak). Ainda segundo o jornal, o terrorista foi encontrado pelas forças de segurança do país em Jaffa, no subúrbio de Tel Aviv, e morto em um tiroteio. O homem de 28 anos foi identificado como sendo da cidade de Jenin e estaria em Israel de forma ilegal. O atirador, além de matar duas pessoas em Tel Aviv, na quinta-feira (7), deixou pelo menos outras 12 pessoas feridas, incluindo quatro com ferimentos graves.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала