Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

'Grande Chefão': cientistas descobrem maser recorde a 5 bilhões de anos-luz de distância da Terra

© Foto / ESA/Hubble & NASA, Reconhecimento: Judy Schmidt (geckzilla)Imagem de um megamaser registrada pelo Telescópio Espacial Hubble
Imagem de um megamaser registrada pelo Telescópio Espacial Hubble - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Nos siga noTelegram
A equipe responsável pela descoberta acredita que esse é um dos masers mais brilhantes já descobertos até hoje e que ele seja o resultado de uma colisão galáctica.
Um megamaser é um laser superpoderoso de luz de micro-ondas estimulada por radiações. Existem diferentes tipos de megamaser, mas o encontrado pelos cientistas é o mais comum, formado por hidroxila, uma molécula constituída de um átomo de oxigênio e outro de hidrogênio.

"Quando duas galáxias como a Via Láctea e a galáxia de Andrômeda colidem, feixes de luz são disparados da colisão e podem ser vistos a distâncias cosmológicas. Os megamasers OH [de hidroxila] agem como luzes brilhantes que dizem: aqui está uma colisão de galáxias que está criando novas estrelas e alimentando buracos negros maciços", explicou Jeremy Darling, um dos autores da pesquisa e astrofísico da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos.

As observações do maser Nkalakatha, ou Grande Chefão, foram realizadas por uma iniciativa sul-africana, utilizando o telescópio MeerKAT, chamada Laduma. O gigante radiotelescópio é equipado com 64 placas de rádio e faz parte do Observatório Sul-Africano de Radioastronomia (SARAO, na sigla em inglês).
CC BY 4.0 / Observatório de Radioastronomia da África do Sul (SARAO) / Telescópio MeerKAT, África do Sul (foto editada)Telescópio MeerKAT, África do Sul
Telescópio MeerKAT, África do Sul - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Telescópio MeerKAT, África do Sul
No total, o projeto vai agregar mais de 3.000 horas de observações do maser Nkalakatha, que emana de uma galáxia com uma longa cauda rádio-brilhante e que emite uma luz de cerca de 5 bilhões de anos.

"É impressionante que, com apenas uma única noite de observações, já conseguimos encontrar um megamaser recorde. Isso mostra o quão bom é o telescópio", disse Marcin Glowacki, líder do estudo e astrônomo da Universidade Curtin, na Austrália, em comunicado.

A equipe de pesquisadores seguirá observado o recente megamaser, mas também espera adicionar novas fontes de luz ao mapa cósmico do nosso Universo com a ajuda do radiotelescópio sul-africano.
© IDIA/LADUMA utilizando dados da NASA/StSci/SKAO/MolViewRepresentação artística da observação do megamaser realizada pelo telescópio MeerKAT
Representação artística da observação do megamaser realizada pelo telescópio MeerKAT - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Representação artística da observação do megamaser realizada pelo telescópio MeerKAT

"O MeerKAT provavelmente dobrará o número conhecido desses fenômenos raros. Acredita-se que as galáxias se fundiam com mais frequência no passado, e os recém-descobertos megamasers OH nos permitirão testar essa hipótese", afirmou Darling.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала