- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Bolsonaro afirma que nas eleições deste ano os 'votos serão contados'

© REUTERS / Adriano MachadoO presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, na Base Aérea de Brasília, em Brasília, 10 de março de 2022
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, na Base Aérea de Brasília, em Brasília, 10 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Nos siga noTelegram
Deslegitimando o sistema eleitoral brasileiro vigente que faz uso das urnas eletrônicas e não necessita que os votos sejam contados um a um, presidente volta a fazer ataques ao Judiciário.
Durante discurso em um evento na cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul, nesta sexta-feira (8), o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a fazer declarações sobre as suas dúvidas em relação às urnas eletrônicas.
De acordo com a revista Veja, o mandatário não citou nenhuma instituição, mas reclamou que poucas pessoas são responsáveis pelo resultado das eleições.
"Por ocasião das eleições de outubro, os votos serão contados. Não somos obrigados a acreditar em duas ou três pessoas como se estas fossem as donas da verdade. A verdade está com o seu povo. E o maior exército do Brasil, que são vocês, está conosco também", afirmou.
Ao mesmo tempo, sem citar nomes, o presidente voltou a soltar uma indireta ao Supremo Tribunal Federal (STF): "Existem poucas pessoas em Brasília que mandam muito, mas nenhuma delas manda em tudo".
Bolsonaro já havia falado frase semelhante em um evento no Rio Grande do Norte no final de março, quando também durante discurso fez ataques ao Judiciário, conforme noticiado.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa de evento do Partido dos Trabalhadores (PT) em Curitiba, no Brasil, em 18 de março de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 06.04.2022
Notícias do Brasil
Lula tem 40% das intenções de voto, e Bolsonaro, 32%, aponta pesquisa
O mandatário estava mais comedido em suas falas hostis ao STF e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desde setembro do ano passado, quando divulgou um texto intitulado "Declaração à Nação" no site do governo federal no qual afirma que nunca teve "intenção de agredir quaisquer dos poderes".
O texto do documento contou com a ajuda do ex-presidente Michel Temer.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала