Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

'Diálogo com a Rússia não tem sentido', defende presidente da Polônia

© REUTERS / Evelyn HocksteinEm Jasionka, na Polônia, o presidente polonês, Andrzej Duda, fala sobre esforços humanitários na Ucrânia durante visita do presidente norte-americano, Joe Biden, em 25 de março de 2022.
Em Jasionka, na Polônia, o presidente polonês, Andrzej Duda, fala sobre esforços humanitários na Ucrânia durante visita do presidente norte-americano, Joe Biden, em 25 de março de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 06.04.2022
Nos siga noTelegram
Nesta quarta-feira (6), o presidente polonês, Andrzej Duda, afirmou que não vê sentido em manter diálogo com a Rússia, apesar da posição diferente de outras nações europeias.
A declaração do mandatário polonês foi dada em uma entrevista concedida à CNN, após citar críticas do premiê, Mateusz Morawiecki, aos esforços diplomáticos com Moscou. O primeiro-ministro externou sua desaprovação durante diálogo com o presidente francês, Emmanuel Macron, que tem liderado os esforços diplomáticos europeus com Moscou desde o início da crise na Ucrânia.

"O diálogo com a Rússia não faz sentido [...]. É necessário apresentar condições muito duras para [o presidente russo] Vladimir Putin. É preciso dizer: 'A não ser que você atinja essas condições, nós não temos nada para conversar'", afirmou Duda à emissora.

O presidente polonês apontou que a União Europeia (UE) apoiaria de forma decisiva a Ucrânia e que deve ampliar as sanções contra a Rússia. Do ponto de vista de Duda, qualquer diálogo sem resultados apenas daria tempo a Moscou para continuar sua operação militar na Ucrânia.
© REUTERS / Aleksandr ErmochenkoMembros do serviço de tropas pró-Rússia são vistos no topo de veículos blindados, durante o conflito Ucrânia-Rússia, em uma estrada que leva à cidade de Mariupol, Ucrânia, 28 de março de 2022.
Membros do serviço de tropas pró-Rússia são vistos no topo de veículos blindados durante o conflito Ucrânia-Rússia em uma estrada que leva à cidade de Mariupol, Ucrânia, 28 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 06.04.2022
Membros do serviço de tropas pró-Rússia são vistos no topo de veículos blindados, durante o conflito Ucrânia-Rússia, em uma estrada que leva à cidade de Mariupol, Ucrânia, 28 de março de 2022.
Segundo o governo russo, a operação militar especial contra Kiev, lançada em 24 de fevereiro, tem como objetivo a proteção das repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL).
Desde o início, os Estados Unidos e seus aliados têm condenado veementemente a operação e imposto severas sanções econômicas a Moscou, incluindo as reservas internacionais russas. Além disso, esses países seguem enviando bilhões em ajuda militar à Ucrânia.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала