Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

China não tem interesses geopolíticos na Ucrânia e espera pelo fim do conflito na Europa, diz MRE

© Sputnik / Ministério das Relações Exteriores da Rússia / Abrir o banco de imagensEm Guilin, na China, o chanceler chinês Wang Yi participa de coletiva de imprensa, após encontro com o seu homônimo russo, Sergei Lavrov, em 23 de março 2021
Em Guilin, na China, o chanceler chinês Wang Yi participa de coletiva de imprensa, após encontro com o seu homônimo russo, Sergei Lavrov, em 23 de março 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 05.04.2022
Nos siga noTelegram
A posição da China sobre a questão da Ucrânia é facilitar o diálogo para promover a paz, disse o conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, ao ministro das Relações Exteriores ucraniano, Dmitry Kuleba, em um telefonema na segunda-feira (4).
Segundo o Global Times, o ministro ucraniano forneceu uma visão geral da situação entre Rússia e Ucrânia, dizendo que a China é um grande país que defende e pratica os Cinco Princípios da Coexistência Pacífica e é uma força positiva fundamental na manutenção da paz.
A Ucrânia atribui grande importância à influência e prestígio internacionais da China e está disposta a manter a comunicação com Pequim, disse Kuleba, esperando que o gigante asiático continue a desempenhar um papel importante no cessar-fogo.
Wang agradeceu ao governo ucraniano e aos demais setores por seus esforços em ajudar na evacuação de cidadãos chineses na Ucrânia, enfatizando que os líderes chineses e o governo chinês atribuem grande importância à segurança de todos os cidadãos no exterior e esperam que os ucranianos continuem a tomar medidas ativas e eficazes para garantir a segurança dos cidadãos chineses que permaneceram na Ucrânia.
No que diz respeito ao conflito estabelecido, Wang afirmou que a China não tem interesse geopolítico nele, nem vai alimentá-lo, mas espera pela paz de boa fé.
Em Moscou, o presidente da China, Xi Jinping (à esquerda), cumprimenta o presidente da Rússia, Vladimir Putin (à direita), em 5 de junho de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 01.04.2022
Panorama internacional
China medeia conversas entre Ucrânia e Rússia, mas papel não deve ser superestimado, diz ministério
"As guerras acabam por terminar", disse Wang. "A chave é como refletir sobre a dor, manter uma segurança duradoura na Europa e estabelecer um mecanismo de segurança europeu equilibrado, eficaz e sustentável. A China está pronta para desempenhar um papel construtivo a esse respeito em uma posição objetiva. Acreditamos que a Ucrânia tem sabedoria suficiente para fazer independentemente uma escolha que atenda aos interesses fundamentais de seu povo."
Kuleba reconheceu a postura da China e agradeceu ao lado chinês por sua assistência humanitária ao país.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала