Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Reino Unido impõe sanções contra chefe da Sputnik e agência Rossiya Segodnya

© Sputnik / Alexey Filippov / Abrir o banco de imagensLogo da marca internacional de notícias, Sputnik
Logo da marca internacional de notícias, Sputnik - Sputnik Brasil, 1920, 31.03.2022
Nos siga noTelegram
De acordo com relatório, o Reino Unido impôs sanções contra o chefe da Sputnik, Anton Anisimov.
Além disso, os britânicos impuseram sanções contra a agência de notícias Rossiya Segodnya.
Com isso, o Reino Unido impõe sanções contra RT, Rossiya Segodnya e 12 cidadãos russos, incluindo o porta-voz ministerial russo general Mikhail Mizintsev.
Margarita Simonyan, a editora-chefe do RT e da Sputnik, afirmou que as sanções britânicas contra Rossiya Segodnya e RT são uma afronta de baixo nível.
As sanções envolvem o congelamento de ativos. De acordo com o novo regime de sanções aplicadas à Rússia, a Rossiya Segodnya é considerada uma "parte envolvida", pois conta com financiamento do Estado, assim como a Sputnik, que faz parte do grupo e que, segundo eles, "apoia e promove as políticas e ações da Rússia na Ucrânia".
O Kremlin sempre condenou as sanções impostas devido à operação militar especial na Ucrânia, chamando-as de uma "guerra econômica sem precedentes" travada contra a Rússia pelo Ocidente.
Moscou classifica a postura agressiva do Ocidente ante a Rússia como muito complicada, sobretudo em relação ao setor energético.
Microfone com logotipo da agência de notícias Sputnik - Sputnik Brasil, 1920, 14.03.2022
Notícias do Brasil
Google, Meta e Twitter restringem conteúdo da Sputnik Brasil e marcam perfil pessoal de jornalista
Todas as restrições impostas à Rússia pelo Ocidente devido à crise na Ucrânia a transformaram na nação mais sancionada do mundo, informou o Castellum.ai, serviço de rastreamento de sanções, no começo deste mês.
De acordo com a plataforma, os Estados Unidos e seus aliados europeus, canadenses, australianos e japoneses aplicaram 2.778 sanções a empresas, funcionários do governo e empresários russos após a decisão da Rússia de reconhecer as repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) como Estados independentes, em 21 de fevereiro, e a subsequente operação militar.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала