Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Putin para Macron: nacionalistas devem 'largar armas' para resolver situação difícil em Mariupol

© Sputnik / Mikhail MetselO presidente da Rússia, Vladimir Putin durante conversa telefônica
O presidente da Rússia, Vladimir Putin durante conversa telefônica - Sputnik Brasil, 1920, 29.03.2022
Nos siga noTelegram
Presidentes conversam por telefone e abordam questões ucranianas, como ajuda humanitária e retirada de civis. Também foi discutido o pagamento do gás russo por países europeus em rublo.
Nesta terça-feira (29), o líder russo, Vladimir Putin e o presidente francês, Emmanuel Macron realizaram uma chamada telefônica na qual conversaram sobre alguns tópicos ligados à Ucrânia, levando em conta os diálogos russo-ucranianos em Istambul.
Putin informou a Macron sobre medidas para fornecer ajuda humanitária e para retirada de civis, incluindo pessoas em Mariupol. Entretanto, os dois chefes de Estado chegaram à conclusão de que uma operação humanitária na cidade ucraniana era impossível "neste estágio".
O mandatário russo também disse que para melhorar a situação turbulenta em Mariupol "os nacionalistas têm que largar as armas".
Durante a conversa, Putin tocou no ponto sobre a transição para pagamento em rublo do gás russo, segundo o Kremlin. Entretanto, o presidente francês disse que é impossível pagar contratos de gás na moeda russa.
Veículo do Exército russo para transporte de munições para lançadores múltiplos de foguetes em Armyansk, Crimeia, 24 de fevereiro de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 29.03.2022
Panorama internacional
34º dia da operação especial da Rússia na Ucrânia
Hoje (29), a Defesa russa decidiu reduzir radicalmente operações de combate nas direções de Kiev e Chernigov. No entanto, Vladimir Medinsky, chefe da delegação russa nas negociações, afirmou que a redução da operação tem como intuito evitar "riscos militares adicionais", mas não representa um cessar-fogo total.
O assessor presidencial da Rússia, Vladimir Medinsky, chefe da delegação russa, fala à mídia antes das esperadas conversas com autoridades ucranianas, na região de Brest, Belarus, em 2 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 29.03.2022
Panorama internacional
Negociador russo diz que desescalar em relação a Kiev e Chernigov não significa cessar-fogo
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала