Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Cientistas descobrem estrela que poderia ajudar a compreender fenômeno misterioso no Sol

© Foto / Pixabay / CharlVeraEstrela (imagem referencial)
Estrela (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 28.03.2022
Nos siga noTelegram
Uma equipe de pesquisadores detectou uma estrela que não registra manchas solares desde 2003, um evento considerado incomum nesses objetos espaciais.
Foi encontrada uma estrela que passou por um período com muito poucas manchas solares, relataram na terça-feira (22) cientistas da Universidade Estadual da Pensilvânia, EUA.
As manchas solares são uma mancha escura na superfície de uma estrela que resultam da diminuição temporária da temperatura nessa zona, devido ao dínamo magnético da estrela.
O fenômeno descoberto em uma estrela chamada HD 166620 poderia explicar um evento que já aconteceu com o Sol, quando passou por um mínimo de Maunder. Os astrônomos têm documentado as mudanças nas manchas estelares do Sol desde o início do séc. XVII, havendo assim um bom registro de seus ciclos de 11 anos, mas o mínimo de Maunder, que afetou o Sol entre 1645 e 1715, tem confundido a comunidade científica.
"Nós não sabemos muito bem o que causou o mínimo de Maunder, e temos observado outras estrelas semelhantes ao Sol para ver se podem oferecer alguma perspectiva. Identificamos uma estrela que acreditamos ter entrado em um estado semelhante ao mínimo de Maunder", explicou Anna Baum, primeira autora do artigo publicado na revista The Astronomical Journal.
"Será realmente emocionante continuar observando esta estrela durante, e, com sorte, enquanto sai dele, deste mínimo, que pode ser extremamente informativo sobre a atividade do Sol há 300 anos", continuou ela.
Mancha solar (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 27.03.2022
Sociedade e cotidiano
Descoberta região de manchas solares 2 vezes maior que a Terra
A equipe de cientistas analisou a informação agregada em 50 a 60 anos de dados de manchas estelares de 59 astros previamente recolhidos pelo Observatório do Monte Wilson e pelo Observatório Keck, e confirmaram entre elas a HD 166620, que tinha um ciclo de 17 anos, mas entrou em um período sem manchas solares em 2003.
O objetivo dos pesquisadores agora é continuar estudando a estrela até possivelmente voltar aos seus ciclos de manchas estelares, de forma a poder entender melhor como o Sol e outras estrelas geram seus dínamos magnéticos, que podem afetar os satélites, comunicações globais da Terra, e possivelmente até também influenciar o clima do nosso planeta.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала