Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Ancara pede ao Ocidente que forneça à Turquia caças F-35 e sistemas Patriot sem pré-condições

© Foto / JOEL SAGETDois caças Lockheed Martin F-35 da Força Aérea dos EUA sobrevoam a praia de Houlgate, noroeste da França, 6 de junho de 2021
Dois caças Lockheed Martin F-35 da Força Aérea dos EUA sobrevoam a praia de Houlgate, noroeste da França, 6 de junho de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 24.03.2022
Nos siga noTelegram
Os EUA haviam imposto sanções econômicas ao setor de defesa da Turquia e se recusaram a entregar os caças F-35, já pagos pelo país, após a compra por Ancara a Moscou de sistemas russos de defesa antimísseis S-400.
Os EUA devem fornecer à Turquia caças F-35 e sistemas de mísseis Patriot sem pré-condições, disse o chefe do Departamento de Comunicações da administração presidencial turca, Fahrettin Altun. No entanto, Altun acrescentou que quaisquer "propostas informais" não ajudariam a melhorar as relações entre os dois países.
No início de março, a Reuters informou que os EUA discutiram informalmente com a Turquia a possibilidade de enviar sistemas de defesa russos S-400 para a Ucrânia em gesto de apoio a Kiev. Em resposta, Altun escreveu um artigo de opinião para o Wall Street Journal, dizendo que a ideia de Ancara entregar os S-400 adquiridos da Rússia para a Ucrânia era irrealista.
"Embora bastante irrealista hoje, essa ideia representa uma oportunidade para discutir os problemas que a Turquia experimentou ultimamente com o Ocidente", disse Altun que também enfatizou que, antes de comprar os S-400 da Rússia, a Turquia havia abordado repetidamente os EUA para a compra do sistema similar Patriot.
"Dado que a Turquia está em uma das regiões mais perigosas e instáveis do mundo, e as ameaças que a Turquia enfrentou não desapareceram magicamente com a rejeição de Washington, Ancara teve de procurar alternativas", explicou Altun.
Navio de resgate russo EPRON, da classe Prut, zarpa para o Bósforo, a caminho do mar Negro, em Istambul, Turquia, 17 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 22.03.2022
Panorama internacional
Mídia: Turquia advertiu navios sobre minas da Ucrânia à deriva no mar Negro
"Os turcos ainda se lembram de como nossos aliados retiraram as baterias Patriot da Turquia durante alguns dos períodos mais tensos nas relações turco-russas. À luz dessa experiência, o povo turco não leva mais a sério qualquer promessa informal do Ocidente de fornecer os Patriot. A ilegalidade da 'remoção' do programa F-35 da Turquia por considerações políticas torna difícil levar a sério a cenoura metafórica de 'reintegração' da Turquia", concluiu Altun.
As relações entre a Turquia e os EUA ficaram tensas há vários anos, depois que Ancara assinou um contrato com Moscou, em 2017, para o fornecimento de sistemas de defesa aérea S-400 fabricados na Rússia. Washington então suspendeu o programa F-35 com a Turquia, embora Ancara já tivesse pago pela entrega dos caças de quinta geração.
Os EUA alegaram que os S-400 russos eram incompatíveis com o equipamento militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e representariam uma ameaça ao bloco. A Turquia se recusou a cancelar o contrato dos S-400, argumentando que tem o direito de fortalecer sua defesa da maneira que julgar necessária.
No último mês, os EUA têm pressionado a Turquia a impor sanções contra a Rússia por sua operação especial militar na Ucrânia. No entanto, o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, disse repetidamente que Ancara não tem intenção de aderir às sanções internacionais contra a Rússia e está apenas pronta para atuar como mediadora nas negociações entre Moscou e Kiev.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала