Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

OTAN adverte China a não ajudar Rússia na operação militar na Ucrânia

© REUTERS / Gonzalo Fuentes O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, participa de uma coletiva de imprensa na véspera de uma cúpula da OTAN, em Bruxelas, Bélgica, em 23 de março de 2022
O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, participa de uma coletiva de imprensa na véspera de uma cúpula da OTAN, em Bruxelas, Bélgica, em 23 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.03.2022
Nos siga noTelegram
Stoltenberg mencionou a preocupação da aliança com uma possível colaboração chinesa a Moscou durante a operação militar russa, principalmente no que diz respeito a apoio material.
Nesta quarta-feira (23), o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, declarou que a Aliança Atlântica teme que a China possa apoiar a operação especial russa na Ucrânia, segundo a Reuters.
O líder também destacou que amanhã (24), em Bruxelas, a aliança e seus países-membros vão discutir o papel de Pequim durante a crise ucraniana.
"A China forneceu apoio político à Rússia, inclusive espalhando mentiras descaradas e desinformação", afirmou.
Stoltenberg também mencionou a preocupação de que o governo chinês possa fornecer "apoio material" a Moscou.
"Pedimos à China que condene a invasão e se envolva em esforços diplomáticos para encontrar uma maneira pacífica de acabar com esta guerra o mais rápido possível e não forneça apoio material [à Rússia]", declarou.
No dia 1º de abril, a União Europeia realizará uma cúpula com Pequim.
Ben Wallace, secretário de Defesa do Reino Unido - Sputnik Brasil, 1920, 23.03.2022
Panorama internacional
Reino Unido está há 5 anos preparando militarmente Ucrânia para aderir à OTAN

Tropas para o Leste Europeu

No mesmo briefing, o secretário-geral também informou que os líderes da OTAN devem concordar com novos envios de tropas para aliados do Leste Europeu amanhã (24).
"Espero que os líderes concordem em fortalecer a postura da OTAN em todos os domínios com grandes aumentos de forças na parte oriental da aliança, em terra, no ar e no mar. Amanhã [24], [também] espero que os aliados aceitem enviar apoio adicional, incluindo assistência de segurança cibernética, bem como equipamentos para ajudar a Ucrânia a se proteger contra ameaças químicas, biológicas, radiológicas e nucleares", disse.
Na quinta-feira (24), a aliança fará uma cupula em Bruxelas que contará com a presença do presidente norte-americano, Joe Biden, e com o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала