Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quinta-feira, 17 de março

© Folhapress / Aloisio MauricioNotas de Real emitidas pelo Banco Central
Notas de Real emitidas pelo Banco Central - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2022
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta quinta-feira (17), marcada pela elevação da taxa básica de juros no Brasil, pela reação dos empresários contra projeto de mineração indígena, pelo suposto pedido de Bolsonaro a Putin e por novo fornecimento de armas dos EUA à Ucrânia.

Banco Central eleva taxa básica de juros a maior patamar em 5 anos

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central manteve o plano de reduzir o ritmo de aperto monetário e elevou a taxa básica de juros (Selic) em 1 ponto percentual, atingindo 11,75% ao ano, na quarta-feira (16). Além disso, o Banco Central informou que deve fazer um novo ajuste da mesma magnitude. Para o BC, o ciclo de juros nos atuais cenários é suficiente para a convergência da inflação para o patamar em torno da meta ao longo do horizonte relevante.
© Antonio MolinaFachada do edifício do Banco Central, em Brasília
Fachada do edifício do Banco Central, em Brasília - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2022
Fachada do edifício do Banco Central, em Brasília

Empresários consideram projeto de mineração em terra indígena um crime

Parte do alto empresariado brasileiro demonstrou indignação com a tentativa do governo Bolsonaro de deslanchar a mineração em terras indígenas na Amazônia. De acordo com os empresários, o projeto de lei 191 é um crime de lesa-pátria, atropelando a imagem do país em defesa do meio ambiente e o respeito à cultura de direitos indígenas, segundo o jornal Folha de São Paulo.
© Folhapress / Danilo VerpaVista de drone da mina de carvão da SSM - Seival Sul Mineração, em Candiota no Rio Grande do Sul
Vista de drone da mina de carvão da SSM - Seival Sul Mineração, em Candiota no Rio Grande do Sul - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2022
Vista de drone da mina de carvão da SSM - Seival Sul Mineração, em Candiota no Rio Grande do Sul

Bolsonaro pediu ajuda a Putin para desenvolver submarino nuclear após recusa dos EUA

Durante sua visita a Moscou em meados de fevereiro, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro pediu ao seu homólogo russo Vladimir Putin ajuda no desenvolvimento de um submarino nuclear, segundo informações do jornal Folha de São Paulo. O jornal escreve que o Ministério da Defesa brasileiro perdeu as expectativas de firmar um acordo com Washington em 2018. Segundo um militar ouvido pela Folha, os norte-americanos "enrolavam os brasileiros e pediam novas informações". Com isso, o Itamaraty, que participava da negociação, resolveu procurar alternativas.
© Sputnik / Mikhail KlimentievJair Bolsonaro e Vladimir Putin durante coletiva de imprensa após encontro oficial no Kremlin, 16 de fevereiro de 2022
Jair Bolsonaro e Vladimir Putin durante coletiva de imprensa após encontro oficial no Kremlin, 16 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2022
Jair Bolsonaro e Vladimir Putin durante coletiva de imprensa após encontro oficial no Kremlin, 16 de fevereiro de 2022

Biden anuncia US$ 800 mi em nova ajuda de segurança à Ucrânia incluindo armas antiaéreas e drones

Na quarta-feira (16), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou um adicional de US$ 800 milhões (cerca de R$ 4 bilhões) em nova assistência de segurança para a Ucrânia, a qual incluirá sistemas antiaéreos e antiblindagem. O anúncio de Biden vem depois que o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, pediu ao Congresso estadunidense para dar mais ajuda a Kiev por conta da operação militar russa no país.
© REUTERS / onathan ErnstEm Washington, o presidente dos EUA, Joe Biden, discursa durante evento, em 10 de março de 2022
Em Washington, o presidente dos EUA, Joe Biden, discursa durante evento, em 10 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2022
Em Washington, o presidente dos EUA, Joe Biden, discursa durante evento, em 10 de março de 2022

Caças Su-25 destroem depósitos militares das Forças Armadas da Ucrânia

Aviões Su-25 da Força Aeroespacial da Rússia na madrugada desta quinta-feira (17) destruíram depósitos de armas e munições das Forças Armadas da Ucrânia, informou o Ministério da Defesa russo. Ontem (16) o Ministério da Defesa da Rússia informou que, por meio de armas de alta precisão, as forças russas desativaram centros de comunicação e inteligência localizados em Vinnitsa, na região central da Ucrânia.
© Sputnik / Vitaly Timkiv / Abrir o banco de imagensAeronave militar Su-25SM3, voando durante treinamentos táticos no território de Krasnodar, Rússia
Aeronave militar Su-25SM3, voando durante treinamentos táticos no território de Krasnodar, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2022
Aeronave militar Su-25SM3, voando durante treinamentos táticos no território de Krasnodar, Rússia
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала