Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Voos humanitários à Ucrânia vão carregados de armas, dizem trabalhadores de aeroporto italiano

© AP Photo / Andrew MedichiniEm 13 de novembro de 2019, um avião C-130 chega ao aeroporto militar de Ciampino, na Itália, trazendo do Iraque cinco militares italianos feridos em operações de apoio a tropas iraquianas contra terroristas.
Em 13 de novembro de 2019, um avião C-130 chega ao aeroporto militar de Ciampino, na Itália, trazendo do Iraque cinco militares italianos feridos em operações de apoio a tropas iraquianas contra terroristas. - Sputnik Brasil, 1920, 16.03.2022
Nos siga noTelegram
Um dos maiores sindicatos da Itália apelou a um protesto neste sábado (12) em frente ao aeroporto de Pisa, após receber denúncias de alguns funcionários de que os voos humanitários destinados à Ucrânia transportavam armas e munições e não alimentos e medicamentos.
Vários trabalhadores do aeroporto Galileu Galilei se recusaram a carregar um dos voos anunciados como transporte de ajuda humanitária à Ucrânia. As caixas não continham alimentos e medicamentos, mas sim armas, munições e explosivos, disse em comunicado nesta segunda-feira (14) a Unione Sindacale di Base (USB).
"Denunciamos firmemente essa clara falsificação, que cinicamente usa a ajuda humanitária como cobertura para alimentar a guerra na Ucrânia", aponta o USB.
O sindicato disse que os trabalhadores se recusaram a carregar os equipamentos militares já que isso levaria à morte de seus colegas na Ucrânia, ou seja, aqueles que trabalham nos aeroportos militares que têm sido alvo de mísseis russos.
Francesca Donato, deputada italiana do Parlamento Europeu, comentou a declaração do sindicato apelando ao governo do país para "esclarecer" o que está acontecendo.
Enquanto isso, nesta terça-feira (15) os trabalhadores portuários de Livorno se juntaram ao protesto apoiando os seus colegas do aeroporto por defenderem os mesmos princípios.

"Estamos juntos da população da Ucrânia, de Donbass e da Rússia e não queremos ser cúmplices neste conflito", disse a divisão do porto de Livorno em comunicado do USB.

O sindicato também exortou todos os trabalhadores a se recusarem a carregar armas e explosivos, a fim de iniciar um cessar-fogo imediato e conduzir as neciações de paz para pôr fim ao conflito na Ucrânia.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала