Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Invasão em mansão de bilionário russo em Londres termina com 4 presos

© REUTERS / Stefan WermuthUm agente da polícia britânica sela o acesso à praça do Parlamento, em Londres, após tiroteio.
Um agente da polícia britânica sela o acesso à praça do Parlamento, em Londres, após tiroteio. - Sputnik Brasil, 1920, 14.03.2022
Nos siga noTelegram
Os quatro manifestantes que ocuparam a casa de um bilionário russo em Belgravia, em Londres, encerraram seu ato e foram detidos.
Os invasores, em manifestação, queriam "abrir [simbolicamente] a mansão para refugiados ucranianos", disse a polícia de Londres, acrescentando que a propriedade foi tomada na madrugada desta segunda-feira (14).
Dezenas de agentes passaram horas tentando convencer o grupo a sair da residência. Eles recusaram as repetidas tentativas dos negociadores da polícia, dizendo que queriam ser tratados da mesma forma que o primeiro-ministro Boris Johnson.
As alegações fazem referência, segundo o The Guardian, ao inquérito "Partygate", deflagrado após as festas do premiê durante a pandemia. Os ocupantes disseram que queriam receber um "questionário para verificar se haviam feito algo errado, em vez de serem presos".
Sede do MI6 britânico em Vauxhall Cross, Londres - Sputnik Brasil, 1920, 13.03.2022
Panorama internacional
MI6: confisco de casas de russos no Reino Unido para abrigar ucranianos é alerta sobre terrorismo
Após muita confusão, eles foram removidos do local e encaminhados às autoridades. A região de Belgravia é apelidada de "bairro dos oligarcas", porque muitos russos ricos compraram propriedades na área, a poucos passos do Palácio de Buckingham.
A casa invadida pertece a Oleg Deripaska, bilionário da indústria do alumínio. Ele é um dos sete russos submetidos a sanções pelo governo do Reino Unido na semana passada.
Os confrontos entre policiais e os radicais parecem ter sido motivados por recentes declarações de ministros do governo de Boris Jonhson.
Nas últimas semanas, o Reino Unido admitiu que estuda a possibilidade de confiscar bens privados de russos sancionados por Londres para abrigar refugiados da Ucrânia.

Nesta segunda-feira (14), durante a invasão, os manifestantes disseram: "Esta mansão servirá como um centro de apoio a refugiados para ucranianos e pessoas de todas as nações e etnias".

O secretário de Estado britânico para Nivelamento, Habitação e Comunidades, Michael Gove, informou que o governo está analisando como utilizar as propriedades de empresários russos penalizados por causa da operação militar especial de Moscou.

"Quero explorar uma opção que nos permita [ao governo] usar as casas e propriedades de indivíduos sancionados" para realocar ucranianos refugiados, afirmou Gove, segundo informações do Daily Beast.

Ele admitiu que "há uma barreira legal bastante alta a ser transposta, e não estamos falando de confisco permanente [das propriedades dos empresários]".
Porém, reforçou em seguida que aqueles que apoiam o presidente russo, Vladimir Putin, "não terão direito de usar ou lucrar com suas próprias propriedades".
Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, durante reunião na Casa Branca, Washington, EUA, 23 de fevereiro de 2021  - Sputnik Brasil, 1920, 13.03.2022
Panorama internacional
EUA fazem alerta: 'Pequim enfrentará consequências se ajudar Moscou a evitar sanções'
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала