Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Austrália aplica sanções contra 33 empresários russos, incluindo o bilionário Roman Abramovich

© REUTERS / Dylan MartinezEm Londres, o bilionário russo Roman Abramovich, dono do clube de futebol inglês Chelsea, caminha do estádio Stamford Bridge, em 19 de dezembro de 2015
Em Londres, o bilionário russo Roman Abramovich, dono do clube de futebol inglês Chelsea, caminha do estádio Stamford Bridge, em 19 de dezembro de 2015 - Sputnik Brasil, 1920, 14.03.2022
Nos siga noTelegram
Nesta segunda-feira (14), a ministra australiana das Relações Exteriores, Marise Payne, anunciou a introdução de novas sanções contra empresários e figuras proeminentes russas, incluindo seus familiares.
O novo pacote de sanções australiano faz parte de um conjunto de ações dos EUA e seus aliados em resposta à operação militar especial russa em curso na Ucrânia. Segundo a chanceler australiana, as medidas buscam punir pessoas consideradas de importância econômica e estratégica para a Rússia.
"O governo australiano anuncia hoje novas sanções contra 33 oligarcas russos, empresários proeminentes e seus familiares imediatos", disse Payne em comunicado, acrescentando que as sanções buscam reforçar "o compromisso da Austrália de sancionar pessoas que acumularam vasta riqueza pessoal e têm significado econômico e estratégico para a Rússia, inclusive como resultado de suas conexões com o presidente russo, Vladimir Putin".
Entre os indivíduos sancionados pela Austrália estão o proprietário do clube de futebol inglês Chelsea, Roman Abramovich; o CEO da Gazprom da Rússia, Aleksei Miller; o CEO da corporação estatal russa de alta tecnologia Rostec, Sergei Chemezov; o presidente da Transneft, Nikolai Tokarev; e o diretor-geral do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), Kirill Dmitriev.
© REUTERS / Sandra SandersEm Melbourne, a chanceler australiana, Marise Payne, participa de uma coletiva de imprensa, em 11 de fevereiro de 2022
Em Melbourne, a chanceler australiana, Marise Payne, participa de uma coletiva de imprensa, em 11 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 14.03.2022
Em Melbourne, a chanceler australiana, Marise Payne, participa de uma coletiva de imprensa, em 11 de fevereiro de 2022
O comunicado da chancelaria australiana também saúda medidas semelhantes impostas nas últimas semanas pelos EUA, União Europeia (UE), Canadá, Nova Zelândia e Reino Unido. A declaração reforça que a Austrália busca, em coordenação com países parceiros, "impor um alto custo à Rússia por suas ações".
Entre as principais sanções anunciadas pelo conjunto de países nas últimas semanas estão medidas restritivas sobre as reservas internacionais da Rússia, o fechamento do espaço aéreo na UE e EUA para companhias aéreas russas e a censura contra mídias estatais russas no bloco europeu. Recentemente, os EUA também anunciaram o banimento das importações de petróleo russo, além de medidas comerciais contra Moscou.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала