Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Mais de 187 mil saíram da Ucrânia para a Rússia desde início da operação, diz Ministério da Defesa

© Sputnik / Sergei AverinEm Rostov, na Rússia, moradores da República Popular de Donetsk (RPD) caminham na estação ferroviária de Debaltseve durante a evacuação para o território russo, em 19 de fevereiro de 2022.
Em Rostov, na Rússia, moradores da República Popular de Donetsk (RPD) caminham na estação ferroviária de Debaltseve durante a evacuação para o território russo, em 19 de fevereiro de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 10.03.2022
Nos siga noTelegram
Desde o início da operação militar especial, mais de 187 mil pessoas — incluindo 46.696 crianças — evacuaram da Ucrânia para a Rússia, informou o diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Defesa da Federação da Rússia, coronel-general Mikhail Mizintsev, nesta quinta-feira (10).
Segundo ele, no total já são 2.617.349 apelos para cruzar a fronteira. Mizintsev apontou que, somente nesta quinta-feira (10), 27.439 civis ucranianos e estrangeiros solicitaram o ingresso na Rússia.
O coronel-general ressaltou ainda que os pedidos de evacuação por Moscou direcionados a prefeitos de cidades ucranianas continuam sendo ignorados. Ele afirma que, em vez disso, o governo de Kiev tem "mentido" ao declarar que a Rússia não estaria colaborando com os corredores humanitários.

"Os radicais dos batalhões de defesa territorial continuam a matar, torturar e a manter reféns como um 'escudo humano'. Mais de 4,5 milhões de civis expressaram o desejo de evacuar imediatamente para áreas seguras dos horrores e arbitrariedades organizados pelos nacionalistas", disse Mizintsev.

© Sputnik / Aleksei KudenkoRefugiados de Mariupol que conseguiram deixar a cidade apesar dos tiros. Não é possível evacuar os moradores da cidade pelos corredores humanitários por Kiev não garantir o cessar-fogo.
Refugiados de Mariupol que conseguiram deixar a cidade apesar dos tiros. Não é possível evacuar os moradores da cidade pelos corredores humanitários por Kiev não garantir o cessar-fogo - Sputnik Brasil, 1920, 10.03.2022
Refugiados de Mariupol que conseguiram deixar a cidade apesar dos tiros. Não é possível evacuar os moradores da cidade pelos corredores humanitários por Kiev não garantir o cessar-fogo.
O diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Defesa afirmou ainda que mais de 7 mil cidadãos de 21 países estrangeiros são "mantidos reféns de neonazistas ucranianos" e que a Rússia tem recebido "apelos para salvar seus compatriotas".
No entanto, segundo ele, "o lado ucraniano praticamente não reage aos apelos oficiais e não oficiais, incluindo os de parceiros internacionais".
Mizintsev aponta que o Ocidente permanece observando a distância a catastrófica situação humanitária na Ucrânia, em que "ucranianos e estrangeiros comuns continuam vítimas do neonazismo, que tomou conta da autoridade em Kiev".
Participantes de marcha nacionalista dedicada ao 76º aniversário do Exército Insurgente da Ucrânia (organização extremista proibida na Rússia), em Kiev. - Sputnik Brasil, 1920, 05.03.2022
Panorama internacional
Ex-premiê da Ucrânia duvida que Zelensky possa controlar os radicais em seu país
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала