Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Irã afirma que não vai recuar em suas 'linhas vermelhas' para fechar negociações do acordo nuclear

© REUTERS / Agência Wana NewsO presidente raniano Ebrahim Raisi gesticula enquanto fala na oração de Teerã por ocasião do 43º aniversário da Revolução Islâmica do Irã em Teerã, Irã, 11 de fevereiro de 2022
O presidente raniano Ebrahim Raisi gesticula enquanto fala na oração de Teerã por ocasião do 43º aniversário da Revolução Islâmica do Irã em Teerã, Irã, 11 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.03.2022
Nos siga noTelegram
Enquanto a República Islâmica adere à política de "linhas vermelhas", países como França e EUA instam que o tempo está se esgotando para "um retorno mútuo à plena implementação do acordo nuclear".
De acordo com o presidente iraniano, Ebrahim Raisi, Teerã não vai recuar em suas linhas vermelhas nas negociações para volta ao acordo nuclear com as principais potências.

"O governo busca negociações nucleares em total conformidade com os princípios e a estrutura estabelecidos pelo líder supremo [aiatolá Ali Khamenei]. Ele não recuou e não vai recuar em nenhuma dessas linhas vermelhas", disse Raisi segundo a agência Reuters.

De acordo com a mídia, o principal negociador do Irã em Viena, Ali Bagheri Kani, retornou inesperadamente a Teerã na segunda-feira (7) para consultas, no entanto, ele deve voltar à capital austríaca na quarta-feira (9).
Contudo, o coordenador das negociações, Enrique Mora da União Europeia, disse na segunda-feira (7) que as decisões políticas necessárias para concluir as negociações com sucesso devem ser tomadas nos próximos dias.
O presidente iraniano, Hassan Rouhani, analisa as novas conquistas nucleares do Irã durante o Dia Nacional da Energia Nuclear do Irã, em Teerã, Irã, 10 de abril de 2021. - Sputnik Brasil, 1920, 25.02.2022
Panorama internacional
Com ou sem acordo nuclear, Irã estabelece meta para enriquecer urânio
Após 11 meses, o Irã e os países que fazem parte do acordo nuclear conhecido como Plano de Ação Conjunta Global (JCPOA, na sigla em inglês) – Alemanha, China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia – ainda não chegaram a um consenso final sobre as condições entre Washington e Teerã para retornar ao pacto.
Do lado ocidental, EUA e França ecoaram a urgência para que as negociações saiam da mesa e se tornem certificadas no papel.
"Há pouco tempo restante para que uma diplomacia firme nos coloque no caminho coletivo para um retorno mútuo à plena implementação do acordo", disse um comunicado dos EUA ao Conselho de Governadores da Agência Internacional de Energia Atômica da ONU (IAEA, na sigla em inglês).
Em Paris, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores francês, Anne-Claire Legendre, declarou que "estamos preocupados com os riscos de que novos atrasos possam pesar na possibilidade de conclusão", segundo a mídia.
Diplomatas acreditam que várias diferenças ainda precisam ser superadas nas negociações, que também foram atingidas por uma exigência de última hora da Rússia por uma garantia dos Estados Unidos de que o comércio, o investimento e a cooperação técnico-militar russos com o Irã não seriam prejudicados por sanções aplicadas devido à operação militar especial russa na Ucrânia.
A bandeira nacional do Irã acena como a torre de telecomunicações Milad e a bandeira nacional do buildinIran acena quando os togs de telecomunicações Milad são vistos em Teerã, Irã, terça-feira, 31 de março de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 05.03.2022
Panorama internacional
Rússia pede aos EUA garantias escritas de que sanções não vão impedir trabalho com Irã
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала