Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Americanos vão sentir 'onda de choque' das sanções contra Rússia, diz The Hill

© REUTERS / BING GUANBandeira americana no posto de gasolina no estado de Nevada, 27 de fevereiro de 2022
Bandeira americana no posto de gasolina no estado de Nevada, 27 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.03.2022
Nos siga noTelegram
As tentativas dos países ocidentais de abalar a economia russa podem ter consequências imprevisíveis para eles mesmos, opinam especialistas ouvidos pelo jornal The Hill.
Os Estados Unidos e a Europa "estão buscando infligir a máxima dor à Rússia" e "declaram explicitamente que estão se envolvendo em uma guerra econômica com a Rússia", disse ao veículo o ex-assessor do secretário do Tesouro dos EUA, Daniel Glaser.
De acordo com suas palavras, o Ocidente não parece se importar muito com os possíveis danos colaterais das sanções.
Por sua vez, Rachel Ziemba, fundadora da empresa de consultoria Ziemba Insights, notou que as restrições contra o Estado russo têm um caráter sem precedentes e que, paralelamente, elas criam grandes riscos para a economia americana.
Conforme a especialista, os americanos vão sentir "ondas de choque" das sanções contra a Rússia através do aumento abrupto dos preços dos combustíveis e alimentos, acrescentando que o maior dano vai ocorrer caso a administração Biden corte as importações de petróleo russo.
A secretária de imprensa da Casa Branca dos EUA, Jen Psaki, realiza a coletiva de imprensa diária na Casa Branca em Washington, EUA, em 7 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 07.03.2022
Panorama internacional
Se China não cumprir sanções contra a Rússia, os EUA podem 'tomar medidas', diz Casa Branca
Em 24 de fevereiro, o presidente Vladimir Putin anunciou o início da operação militar especial na Ucrânia com objetivos de "desmilitarização e desnazificação" do país. Em resposta, os países ocidentais introduziram sanções severas contra Moscou. Com as últimas medidas de punição, a Rússia se tornou o país mais sancionado no mundo: desde 22 de fevereiro, contra ela foram impostas 2.778 novas sanções. Ao todo, são mais de 5,5 mil restrições, de acordo com dados do serviço Castellum.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала