Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Suspensão da operação especial é possível apenas se Kiev parar os combates, afirma Putin

© AP Photo / Mikhail MetzelO presidente russo, Vladimir Putin, por meio de videoconferência no Kremlin em Moscou, na Rússia, no dia 2 de dezembro de 2021
O presidente russo, Vladimir Putin, por meio de videoconferência no Kremlin em Moscou, na Rússia, no dia 2 de dezembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 06.03.2022
Nos siga noTelegram
A suspensão da operação especial de proteção de Donbass só é possível se Kiev terminar os combates e cumprir as exigências russas, disse presidente russo Vladimir Putin durante uma conversa com o líder turco Recep Tayyip Erdogan, informa a assessoria de imprensa do Kremlin.
Putin confirmou a disponibilidade de Moscou para um diálogo com as autoridades ucranianas e com parceiros estrangeiros. Ao mesmo tempo ele chamou a atenção de Erdogan para a futilidade das tentativas de Kiev de atrasar as negociações.
Chefe de Estado russo também expressou a esperança de que na nova reunião os negociadores ucranianos "mostrem uma abordagem mais construtiva que considere plenamente as realidades emergentes".

"As Forças Armadas da Rússia estão fazendo tudo o que é possível para preservar vidas e garantir segurança de civis, os ataques pontuais são realizados estritamente contra alvos da infraestrutura militar", ressaltou Putin.

Segundo ele, as ações das unidades nacionalistas e neonazistas, que continuam atacando intensivamente Donbass, se destacam particularmente pela sua crueldade e cinismo. Elas usam civis, incluindo estrangeiros, como escudos humanos que basicamente foram feitos reféns, acrescentou o líder russo.
Por sua vez, Erdogan manifestou a sua disponibilidade de colaborar para uma solução pacífica na Ucrânia. De acordo com o líder turco, ele mantém contato com Kiev e outros países e continuará seus esforços para "conduzir negociações multilaterais e alcançar resultados".
"O presidente Erdogan salientou a importância da tomada de medidas urgentes para garantir um cessar-fogo, abertura de corredores humanitários e assinatura de um acordo de paz", lê-se no comunicado.
Segundo observou o Kremlin, Erdogan criticou a campanha de discriminação contra a cultura russa e suas personalidades que está ganhando força no Ocidente.
Forças democráticas sírias e soldados americanos estão perto da prisão que foi atacada pelos militantes islâmicos Stete em Hassakeh, Síria, terça-feira, 8 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 04.03.2022
Panorama internacional
Países da OTAN estão enviando terroristas estrangeiros para a Ucrânia, diz Inteligência russa
O presidente russo Vladimir Putin anunciou em 24 de fevereiro o início de uma "operação militar especial" na Ucrânia, alegando que as repúblicas populares de Donetsk e Lugansk, anteriormente reconhecidas por Moscou como Estados soberanos, precisam de ajuda ante o "genocídio" protagonizado por Kiev.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала