Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Venezuela qualifica como 'agressão' exercício naval com submarinos nucleares entre Colômbia e EUA

© AP Photo / Matias DelacroixO ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Felix Plasencia, dá uma entrevista coletiva no Ministério das Relações Exteriores em Caracas, Venezuela, quarta-feira, 19 de janeiro de 2022
O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Felix Plasencia, dá uma entrevista coletiva no Ministério das Relações Exteriores em Caracas, Venezuela, quarta-feira, 19 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 02.03.2022
Nos siga noTelegram
Para Caracas, é uma contradição Bogotá presidir a Conferência das Nações Unidas sobre desarmamento e realizar treinamento com armas nucleares: "Querem trazer uma agenda anacrônica de Guerra Fria para América Latina", disse chanceler venezuelano.
O chanceler venezuelano, Félix Plasencia, condenou e qualificou como agressão a realização de exercícios navais com submarinos nucleares por parte da Colômbia, considerando a ação uma ameaça à estabilidade regional.
Lamentamos que um governo que preside hoje a Conferência das Nações Unidas sobre desarmamento esteja realizando tais provocações em uma região com uma forte posição de princípios contra a proliferação de armas nucleares. A Venezuela repudia esta agressão colombiana contra a paz e a estabilidade regional.
A Colômbia preside a Conferência sobre Desarmamento em Genebra, e para o chanceler venezuelano, é contraditório que nessa posição participe de exercícios com equipamentos associados a armas nucleares.
Plasencia também disse que Bogotá, ao servir aos interesses da OTAN, quer trazer a Guerra Fria para América Latina e Caribe.
Não é de surpreender que o desgoverno da Colômbia, servil à guerreira OTAN, se preste à imposição de uma agenda anacrônica de guerra fria, que agora pretendem levar para a América Latina e o Caribe com exercícios navais hostis envolvendo submarinos nucleares.
Segundo a Marinha colombiana, o exercício foi realizado a 70 milhas náuticas (130 quilômetros) de Cartagena, no qual participou pela primeira vez um submarino nuclear: o USS Minnesota.
Na visão de Diego Molano, ministro da Defesa colombiano, o treinamento confirma a confiança e a cooperação entre a Colômbia e os Estados Unidos na luta contra ameaças como o narcotráfico e a defesa de interesses comuns no Caribe.
Submarino nuclear norte-americano USS Louisiana na base naval de submarinos Kings Bay (foto de arquivo). - Sputnik Brasil, 1920, 28.02.2022
Panorama internacional
'Ostentação imperialista': Venezuela critica exercício dos EUA e da Colômbia com submarino nuclear
Caro visitante, tendo em vista o risco de a Sputnik Brasil sofrer bloqueios na Internet, para você não perder nosso conteúdo se inscreva em nosso canal no Telegram.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала