Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Aviões russos em espaço aéreo dos EUA podem ser interceptados e ter tripulação detida

© AP Photo / Pavel GolovkinOs aviões de passageiros da Aeroflot estacionados no aeroporto de Sheremetyevo, arredores de Moscou, Rússia, terça-feira, 1º de março de 2022
Os aviões de passageiros da Aeroflot estacionados no aeroporto de Sheremetyevo, arredores de Moscou, Rússia, terça-feira, 1º de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 02.03.2022
Nos siga noTelegram
Aviões russos podem ser interceptados e ter tripulação detida se entrarem no espaço aéreo norte-americano após às 21h de hoje (2), garantiu a FAA.
Segundo a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) dos EUA, aviões russos podem ser interceptados e ter tripulação detida caso entrem no espaço aéreo norte-americano após a proibição entrar em vigor na noite desta quarta-feira (2).

"Os operadores de aeronaves sujeitos a este notam [nota oficial de divulgação] que não cumprirem estas instruções podem ser interceptados e seus pilotos e outros tripulantes detidos e interrogados pela polícia ou pessoal de segurança, conforme apropriado", disse a FAA em um aviso publicado por um repórter da CNN.

A diretiva se aplica a todas as aeronaves pertencentes, certificadas, operadas, registradas, fretadas, alugadas ou controladas por (ou em benefício de) qualquer cidadão russo.
Aviões de passageiros e de carga estão entre os voos proibidos, "fechando efetivamente o espaço aéreo dos EUA para todas as transportadoras aéreas comerciais russas e outras aeronaves civis russas", detalhou o memorando.
O presidente Joe Biden faz seu discurso do Estado da União, Congresso norte-americano, em Washington, em 1º de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 01.03.2022
Panorama internacional
'Putin fez péssimo cálculo e agora sabe que está isolado', diz Biden em pronunciamento (VÍDEO)
Os EUA e outros países ativaram várias baterias de sanções individuais e setoriais contra a Rússia depois que Putin assinou na segunda-feira da semana passada (21) os decretos que reconheciam as repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) anunciando, três dias depois, uma "operação especial militar" na Ucrânia atendendo aos pedidos de ajuda de RPD e RPL diante da agressão de Kiev.
Em um caso sem precedentes, restrições individuais foram estendidas ao presidente russo e ao ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.
As sanções setoriais, também pela primeira vez, incluem a desconexão parcial da Rússia do sistema da Sociedade Mundial de Telecomunicações Financeiras Interbancárias (SWIFT, na sigla em inglês) e a paralisação das reservas internacionais do banco central russo, além da proibição de voos russos no espaço aéreo norte-americano e seus aliados europeus.
As sanções ainda incluíram a censura de diversas plataformas de comunicação russas, incluindo a Sputnik.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала