Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Acesso das tropas ucranianas ao mar de Azov está completamente bloqueado, diz Defesa russa

© AP Photo / Efrem LukatskyGuardas de fronteira ucranianos patrulhando o mar de Azov
Guardas de fronteira ucranianos patrulhando o mar de Azov - Sputnik Brasil, 1920, 01.03.2022
Nos siga noTelegram
Acesso das tropas ucranianas ao mar de Azov está completamente bloqueado, informou na terça-feira (1º) o Ministério da Defesa da Rússia.
Conforme disse o representante da entidade, major-general Igor Konashenkov:

"As tropas de vanguarda da Milícia Popular da RPD alcançaram a fronteira administrativa da região de Donetsk e se juntaram às unidades das Forças Armadas da Federação da Rússia, que assumiam o controle de regiões da Ucrânia ao longo da costa do mar de Azov".

Assim, a partir de hoje (1º), o acesso das tropas ucranianas ao mar está completamente bloqueado, ressaltou o militar.
Ele informou ainda que, desde o início da operação especial russa de desmilitarização da Ucrânia, o Exército da Rússia destruiu 1.325 objetivos militares ucranianos.
Conforme detalhou o major-general, foram destruídos 395 tanques e outros veículos blindados de combate, 59 lançadores múltiplos de foguetes, 179 peças de artilharia de campanha e morteiros, bem como 286 unidades de equipamento militar especial.
Também hoje, as Forças Armadas da Rússia atingiram com armas marítimas e terrestres de alta precisão e de longo alcance dois aeródromos e três postos de radar dos sistemas antiaéreos no território ucraniano.

"Os ataques excluíram a destruição da infraestrutura civil e prédios residenciais", de acordo com palavras de Konashenkov.

A Rússia começou a operação militar especial de "desmilitarização e desnazificação" da Ucrânia, em 24 de fevereiro, por ordem do presidente Vladimir Putin, após ter reconhecido oficialmente a independência das repúblicas populares de Donetsk e Lugansk.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала