Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Sanções ocidentais atingirão mercados globais e afetarão cidadãos dos EUA, diz embaixador russo

© AP Photo / Alexander ZemlianichenkoAnatoly Antonov, embaixador russo nos EUA, em Moscou, na Rússia, no dia 20 de julho de 2018
Anatoly Antonov, embaixador russo nos EUA, em Moscou, na Rússia, no dia 20 de julho de 2018 - Sputnik Brasil, 1920, 23.02.2022
Nos siga noTelegram
As sanções ocidentais atingirão os mercados mundiais e afetarão o bem-estar dos cidadãos dos EUA, mas não forçarão a Rússia a mudar sua política externa, disse Anatoly Antonov, embaixador russo nos Estados Unidos.
"Não há dúvida de que sanções impostas contra nós vão atingir duramente os mercados financeiros e de energia do mundo. Os EUA não vão ser exceção, seus cidadãos comuns sofrerão as consequência dos aumentos de preços", advertiu o embaixador.
Recentemente, os EUA anunciaram sanções contra a Rússia devido à escalada em torno da Ucrânia. Foram impostas restrições contra dois bancos com suas numerosas filiais, contra a dívida soberana da Rússia e "representantes das elites" do país.
Além disso, os americanos foram proibidos de efetuar transações comerciais, financeiras e de investimento com as Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk (RPD e RPL), cuja independência foi reconhecida pela Rússia.
Antonov disse que as sanções contra a Rússia não vão resolver quaisquer problemas.
"É difícil imaginar que alguém em Washington espere que a Rússia reveja a sua política externa sob a ameaça de restrições. Não me lembro de um único dia em que o nosso país vivesse sem quaisquer restrições do mundo ocidental. Aprendemos a trabalhar em tais condições, não só para sobreviver, mas também para desenvolver nosso país", disse diplomata russo.
Antonov disse que os EUA não fizeram nada nos últimos sete anos para convencer Kiev da necessidade de cumprir os Acordos de Minsk.
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante a coletiva de imprensa, 22 de fevereiro de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 22.02.2022
Panorama internacional
Reconhecemos Donbass porque Kiev declarou publicamente que não cumprirá Acordos de Minsk, diz Putin
Nesta terça-feira (22), o presidente russo Vladimir Putin disse que Moscou reconheceu a independência das repúblicas populares de Lugansk e Donetsk porque Kiev tem publicamente declarado que não tinha intenção de cumprir os acordos de Minsk.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала