Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Crise na Ucrânia enterrou a ordem liberal do Ocidente, aponta jornal britânico

© flickr.com / Exército dos EUA Forças Aéreas da OTAN, pára-quedistas
Forças Aéreas da OTAN, pára-quedistas - Sputnik Brasil, 1920, 23.02.2022
Nos siga noTelegram
O conceito ocidental de implementação da democracia liberal em todos os países do mundo fracassou devido a várias crises, a última das quais foi a ucraniana, escreve Sherelle Jacobs, colunista do jornal Daily Telegraph.
"A narrativa anglo-americana de liberdade que inspirou o Ocidente durante grande parte do século XX está chegando a um fim lastimável", escreve a autora do artigo.
Ela detalha que, no passado, as elites ocidentais se sentiam confiantes e se apresentavam como uma frente unida a favor da "liberdade", mas agora as elites estão divididas e solapadas.
Isso, segundo Jacobs, é evidenciado pela recusa do Ocidente em ajudar a Ucrânia: em particular, os EUA decidiram não enviar tropas, enquanto o fornecimento de mísseis e caças foi considerado tardio.
A colunista descreveu o Ocidente como esgotado e quebrado, não disposto a combater e incapaz de "punir" a Rússia.
Segundo Jacobs, o Ocidente está gradualmente desistindo do papel de liderança, que supõe a integração de todo o mundo nas ideias do liberalismo. Este conceito falhou durante os tempos da guerra do Iraque e o conflito na Ucrânia comprovou isso.
"A crença eufórica no poder da globalização também terminou em uma crise de fé", escreve colunista. De acordo com ela, a China planeja destruir os valores ocidentais de dentro.
"Só se pode esperar que o fiasco na Ucrânia seja um sinal de alerta para as elites ocidentais. Que elas podem finalmente aceitar que a velha ordem liberal falhou e que uma nova deve tomar o seu lugar. Ucrânia é […] meramente o primeiro terremoto enquanto as placas tectônicas do mundo começam a se mover", conclui a colunista.
Em Caracas, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, fala ao lado do vice-premiê da Rússia, Yuri Borisov, após a assinatura de acordos bilaterais entre os países, em 16 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.02.2022
Panorama internacional
Ucrânia é governada por EUA e Europa quase como uma colônia, diz Maduro
Na segunda-feira (21), após uma reunião extraordinária do Conselho de Segurança russo, presidente do país Vladimir Putin anunciou o início do processo do reconhecimento da independência das repúblicas populares de Donetsk e Lugansk, dizendo que aqueles que escolheram o derramamento de sangue, violência e a anarquia não reconhecem nenhuma outra solução para Donbass exceto a via militar.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала