Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

França descarta Austrália como 'parceiro estratégico' após acordo da AUKUS com Reino Unido e EUA

© AP Photo / Peter ParksBandeiras de França e Austrália em ponte em Sydney, 15 de julho de 2016
Bandeiras de França e Austrália em ponte em Sydney, 15 de julho de 2016 - Sputnik Brasil, 1920, 22.02.2022
Nos siga noTelegram
Em 2021, Camberra estremeceu intensamente sua relação com Paris depois que desistiu de uma parceria bilionária para construção de submarinos ao entrar para AUKUS com Londres e Washington.
A França descartou a Austrália de sua lista de "parceiros estratégicos" próximos após Camberra fechar o acordo da aliança militar AUKUS com Reino Unido e os EUA no ano passado.
Em uma versão atualizada do documento de 67 páginas de sua estratégia oficial para o Indo-Pacífico, o país europeu disse que agora cooperaria com a Austrália "caso a caso".
"A decisão da Austrália em setembro de 2021, sem consulta prévia ou aviso, de romper a parceria de confiança com a França que incluía o Programa Futuro Submarino (FSP), levou a uma reavaliação da parceria estratégica passada entre os dois países", diz o texto atualizado.
Porém, para fortalecer a coordenação na região, Paris continuará sua estreita coordenação com Washington, que é um dos parceiros – além de Londres – na AUKUS.
Em setembro do ano passado, a Camberra cancelou contrato com a França para construção de 12 submarinos movidos a diesel no valor de mais de US$ 65 bilhões (R$ 3,2 trilhões).
Sob o novo pacto, a Marinha Real australiana receberia tecnologia de reatores nucleares dos EUA e do Reino Unido para construir os submarinos em seus estaleiros.
Como consequência, uma grande disputa diplomática eclodiu quando Paris considerou o acordo, negociado em total sigilo pelos aliados da AUKUS, como uma "punhalada nas costas", conforme caracterizado pelo embaixador francês na Austrália, Jean-Pierre Thebaul.
Avião cargueiro C-17 da Força Aére Real da Austrália - Sputnik Brasil, 1920, 22.10.2021
Criação da AUKUS 'levará inevitavelmente' à resposta de outros países da região, diz diplomata russo
O governo de Emmnauel Macron acusou a gestão do primeiro-ministro autraliano, Scott Morrison, de garantir falsamente à França que o subacordo ainda estava em vigor, mesmo depois de ficar claro que o pacto de segurança levaria o país a cancelar o pedido.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала