Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Arqueólogos confirmam raro episódio de afogamento no mar há mais de 5.000 anos (FOTOS)

CC0 / Universidade de Southampton / Professor Pedro Andrade / Restos mortais encontrados pelos pesquisadores em Copaca, no Chile
Restos mortais encontrados pelos pesquisadores em Copaca, no Chile - Sputnik Brasil, 1920, 17.02.2022
Nos siga noTelegram
O novo estudo analisou os restos mortais de um homem encontrado em uma vala comum na costa norte do Chile, na região de Copaca no deserto do Atacama.
A investigação do caso de há mais de 5.000 anos ganhou vida recentemente após avanços tecnológicos nas análises forenses. Os pesquisadores buscaram vestígios de algas nos ossos do homem e conseguiram determinar que ele havia se afogado no mar.

"Nós sabemos muito pouco se os cemitérios em massa pré-históricos perto da costa podem ser o resultado de desastres naturais ou outras causas como guerra, fome e doenças. Isso nos deu aquela ideia súbita de desenvolver uma versão aprimorada de um teste forense moderno para ser usado em ossos antigos", explicou James Goff, professor da Universidade de Southampton, no Reino Unido, e um dos autores do estudo, em entrevista ao EurekAlert.

CC0 / Universidade de Southampton / Professor Pedro Andrade / Professor James Goff analisando o pescador de 5.000 anos encontrado no litoral chileno
Professor James Goff analisando o pescador de 5.000 anos encontrado no litoral chileno - Sputnik Brasil, 1920, 17.02.2022
Professor James Goff analisando o pescador de 5.000 anos encontrado no litoral chileno
Este tipo de teste é normalmente realizado em casos recentes. A presença de algas marítimas nos ossos demonstra que o homem engoliu água salgada antes de morrer. Esta foi a primeira vez que este tipo de teste foi realizado em uma vítima pré-histórica.

"Ao olhar para o que encontramos em sua medula óssea, sabemos que ele se afogou em água salgada rasa. Podemos ver que o pobre homem engoliu sedimento em seus momentos finais e sedimentos não tendem a flutuar em concentrações suficientes em águas mais profundas", explicou Goff.

O estudo completo será publicado na revista acadêmica Journal of Archaeological Science em abril deste ano. A pesquisa aconteceu em parceria com a Universidade de Concepción, no Chile. O homem foi encontrado em Copaca, no norte do Chile.
Crânio de 5.300 anos encontrado no dólmen de El Pendón, na Espanha - Sputnik Brasil, 1920, 17.02.2022
Sociedade e cotidiano
Crânio de 5.300 anos achado na Espanha pode ser de 1ª pessoa a receber cirurgia no ouvido (FOTOS)
Os pesquisadores acreditam que o homem era um pescador e que ele morreu após algum tipo de acidente, o que justificaria o afogamento em águas rasas.
"Nós descobrimos uma maneira totalmente nova de fazer as coisas. Isso pode nos ajudar a entender muito mais sobre como era difícil viver no litoral na era pré-histórica, e como as pessoas foram afetadas por eventos catastróficos, assim como nós somos hoje”, disse Goff.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала