Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Colônia nunca mais: ilha no oceano Índico desafia formalmente a soberania do Reino Unido

© REUTERS / Neil HallBandeira britânica hasteada em frente à torre do relógio Big Ben em Londres, Reino Unido, 17 de junho de 2016
Bandeira britânica hasteada em frente à torre do relógio Big Ben em Londres, Reino Unido, 17 de junho de 2016 - Sputnik Brasil, 1920, 14.02.2022
Nos siga noTelegram
O Reino Unido alega que as Ilhas Maurício, localizadas nas Ilhas Chagos, fazem parte do território britânico desde 1814. Governo local contesta.
Em uma cerimônia nesta segunda-feira (14), as autoridades mauricianas cantaram o hino nacional de seu país e ergueram a bandeira do país.
A cerimônia simbólica, segundo o embaixador das Ilhas Maurício na ONU, Jagdish Koonjul, serviu para contestar o domínio do Reino Unido sobre o país.
"Estamos realizando o ato simbólico de levantar a bandeira, como os britânicos fizeram tantas vezes para estabelecer colônias. Nós, no entanto, estamos recuperando o que sempre foi nosso", disse Koonjul.
A solenidade ainda teve uma mensagem pré-gravada pelo primeiro-ministro maurício, Pravind Jugnauth. "Esta é a primeira vez que as Ilhas Maurício lideram uma expedição a esta parte do seu território", disse.
"Estou muito feliz que nossos irmãos e irmãs chagossianos possam viajar para sua terra natal sem qualquer escolta estrangeira [isto é, britânica]", comentou.
© AP Photo / Eric VillarsVista aérea do petroleiro MV Wakashio que encalhou e derramou petróleo nas Ilhas Maurício, agosto 2020
Vista aérea do petroleiro MV Wakashio que encalhou e derramou petróleo nas Ilhas Maurício, agosto 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 14.02.2022
Vista aérea do petroleiro MV Wakashio que encalhou e derramou petróleo nas Ilhas Maurício, agosto 2020. Foto de arquivo
Questionado pelo The Guardian sobre o que aconteceria se as autoridades do Reino Unido removessem a bandeira das maurícias, Jugnauth disse: "Não sei o que eles vão fazer. Se eles removerem a bandeira, isso será uma provocação da parte deles. O Reino Unido não está cumprindo os julgamentos do direito internacional".
O governo das Ilhas Maurício está deixando claro que chegou a hora de suas vitórias legais nos tribunais internacionais e na ONU serem traduzidas em fatos reais.
© flickr.com / JenniferDiego García - o maior atol do arquipélago de Chagos em que se localiza a base militar dos EUA
Diego García - o maior atol do arquipélago de Chagos em que se localiza a base militar dos EUA - Sputnik Brasil, 1920, 14.02.2022
Diego García - o maior atol do arquipélago de Chagos em que se localiza a base militar dos EUA. Foto de arquivo
Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido, ao comentar o episódio de hoje (14), afirmou que o país não tem dúvidas quanto à "soberania sobre o território britânico do oceano Índico, que temos mantido continuamente desde 1814. Maurício nunca teve soberania sobre a região e o Reino Unido não reconhece sua reivindicação".

Disputa sobre a região

A Assembleia Geral da ONU aprovou, em maio de 2019, o fim da administração britânica sobre as Ilhas Chagos, no oceano Índico. O Reino Unido tinha assim seis meses para atribuir a soberania do território às Ilhas Maurício. Até hoje isso ainda não aconteceu.
Os governantes britânicos permitiram a independência das maurícias em 1968. Em 1973, o Reino Unido forçou quase dois mil habitantes do arquipélago de Chagos a se mudar para as Ilhas Maurícias. Os ingleses quiseram construir uma base militar na ilha principal, a ilha Diego Garcia.
Entretanto, Londres alugou a base aos Estados Unidos até 2036, razão pela qual a discussão sobre o arquipélago é tão delicada. Trata-se de uma espécie de ponto de abastecimento para aviões de combate, utilizado principalmente durante as guerras do Afeganistão e do Iraque.
Antes da decisão da Assembleia Geral da ONU, o Tribunal Internacional de Justiça, com sede em Haia, na Holanda, ditou em fevereiro que o arquipélago deveria ser entregue ao povo maurício.
O Sky Sabre ou Land Ceptor (operacional BMC4I Sky Sabre) é a versão terrestre da série CAMM (Míssil Modular Antiaéreo Comum)  de mísseis terra-ar das Forças Armadas britânicas desenvolvidos pela MBDA UK para o Reino Unido - Sputnik Brasil, 1920, 30.01.2022
Panorama internacional
Argentina chama de 'demonstração injustificada de força' reforço militar britânico nas Malvinas
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала