Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Blinken: EUA mudarão sede diplomática na Ucrânia de Kiev para Lvov, no oeste do país

© REUTERS / Kevin Lamarque / PoolEm Melbourne, na Austrália, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, participa de coletiva de imprensa, em 11 de fevereiro e 2022
Em Melbourne, na Austrália, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, participa de coletiva de imprensa, em 11 de fevereiro e 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 14.02.2022
Nos siga noTelegram
Nesta segunda-feira (14), o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, disse que os EUA fecharão sua embaixada na Ucrânia, em Kiev, e mudarão a sede da atividade diplomática de Washington para Lvov, localizada no oeste do país.
O anúncio foi realizado por Blinken em uma declaração nesta segunda-feira (14), ressaltando as movimentações de tropas russas como justificativa da mudança, apesar das reiteradas afirmações da Rússia de que não pretende invadir a Ucrânia.
"Estamos no processo de realocar temporariamente nossas operações da embaixada na Ucrânia de Kiev para Lvov devido à dramática aceleração do acúmulo de forças russas", disse Blinken, acrescentando que a embaixada permanecerá envolvida com o governo ucraniano, coordenando as relações diplomáticas no país.
A cidade ucraniana de Lvov fica na região mais ocidental do país, distante da fronteira leste com a Rússia e a cerca de 500 km da capital Kiev. Lvov é também próxima das fronteiras com a Polônia, Eslováquia e Hungria. Os EUA já têm um consulado na cidade.
© REUTERS / Roman BalukEm Lviv, na Ucrânia, um soldado ucraniano manuseia um M141 BDM fornecido pelos Estados Unidos, em 4 de fevereiro de 2022
Em Lviv, na Ucrânia, um soldado ucraniano manuseia um M141 BDM fornecido pelos Estados Unidos, em 4 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 14.02.2022
Em Lviv, na Ucrânia, um soldado ucraniano manuseia um M141 BDM fornecido pelos Estados Unidos, em 4 de fevereiro de 2022
Mais cedo nesta segunda-feira (14), o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, afirmou em reunião com o chanceler alemão, Olaf Scholz, que existe a necessidade da Ucrânia entrar na Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). A eventual entrada da Ucrânia na organização é vista por Moscou como uma ameaça à segurança nacional russa.
Os EUA e seus aliados na OTAN acusam a Rússia de acumular tropas na fronteira com a Ucrânia com o objetivo de invadir o país vizinho. Em meio às negociações diplomáticas, países da aliança militar têm enviado tropas e armas ao Leste Europeu sob argumentos defensivos.

Moscou nega as acusações de Washington e aponta que não tem intenções de invadir nenhum país. Além disso, o Kremlin ressalta que tem o direito de movimentar suas tropas dentro de seu território e aponta suas próprias preocupações em relação ao avanço militar da OTAN em direção às fronteiras russas.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала