Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Identificado novo planeta ao redor da estrela mais próxima do Sol

Planeta do sistema TRAPPIST-1 - Sputnik Brasil, 1920, 11.02.2022
Nos siga noTelegram
O exoplaneta descoberto ao redor da estrela mais próxima do Sol apresenta apenas um quarto da massa da Terra.
Uma equipe internacional de pesquisadores no Chile, liderada por um investigador português, encontrou evidências da presença de um possível terceiro planeta orbitando a Próxima Centauri, a estrela situada mais perto do Sol, utilizando um telescópio do Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês), situado no Chile.
O exoplaneta, chamado Próxima d, é o terceiro detectado neste sistema estelar e o menor descoberto até hoje orbitando a Próxima Centauri.
O Próxima d orbita a estrela a uma distância de aproximadamente quatro milhões de quilômetros, menos de um décimo da distância que separa Mercúrio do Sol.
© Foto / ESO/L. CalçadaRepresentação gráfica do planeta Próxima d, o terceiro detectado neste sistema estelar e o mais pequeno descoberto até hoje orbitando a Próxima Centauri
Representação gráfica do planeta Próxima d, o terceiro detectado neste sistema estelar e o mais pequeno descoberto até hoje orbitando a Próxima Centauri - Sputnik Brasil, 1920, 11.02.2022
Representação gráfica do planeta Próxima d, o terceiro detectado neste sistema estelar e o mais pequeno descoberto até hoje orbitando a Próxima Centauri
"Esta descoberta mostra que a estrela mais próxima parece abrigar vários planetas parecidos com a Terra, que poderão vir a ser estudados em detalhe ou, quem sabe até visitados no futuro", observou João Faria, pesquisador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço de Portugal (IAstro), e autor principal do estudo, publicado na revista Astronomy & Astrophysics.
Com apenas um quarto da massa da Terra, a Próxima d é o exoplaneta mais leve jamais medido através da técnica de velocidade radial, a qual funciona detectando pequenas oscilações no movimento de uma estrela, criado pela atração gravitacional de um planeta em órbita.

"Esta façanha é extremamente importante, porque mostra que o método das velocidades radiais tem potencial para revelar uma população de exoplanetas 'leves' como o nosso, que se pensa serem os mais abundantes na nossa galáxia e que, potencialmente, podem abrigar vida como nós a conhecemos", afirmou Pedro Figueira, cientista do IAstro e do espectrógrafo ESPRESSO do Observatório Europeu do Sul.

A Próxima Centauri abriga outros dois exoplanetas: a Próxima b, com uma massa comparável à da Terra e que orbita a estrela a cada 11 dias, e a Próxima c, que realiza uma órbita mais longa, de cinco anos, ao redor da estrela.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала