- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Estado de São Paulo exigirá comprovante de vacinação contra a COVID-19 nas escolas a partir de março

© REUTERS / Carla CarnielCriança recebe dose de vacina Coronavac contra a COVID-19 e, São Paulo, Brasil, 20 de janeiro de 2022
Criança recebe dose de vacina Coronavac contra a COVID-19 e, São Paulo, Brasil, 20 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 29.01.2022
Nos siga noTelegram
O governo de São Paulo emitiu uma resolução, segundo a qual as crianças terão de apresentar comprovante de terem completado a vacinação com imunizantes da Pfizer ou Coronavac.
Os estudantes das escolas de São Paulo terão de apresentar comprovante de vacinação completa contra a COVID-19 ou atestado de contraindicação durante o segundo bimestre de 2022, segundo resolução publicada pelo governo estadual no Diário Oficial.
Além disso, apenas os estudantes em grupo de risco para a doença, e os que não completaram o esquema vacinal poderão realizar atividades remotas.
Farmacêutica prepara uma dose infantil da vacina da Pfizer contra a COVID-19 em 29 de dezembro de 2021, em Lawrence, Massachusetts - Sputnik Brasil, 1920, 10.01.2022
Propagação e combate à COVID-19
Governo de SP diz que pode vacinar todas as crianças de 3 a 11 anos em 10 dias
Os imunizantes disponíveis são da farmacêutica Pfizer, e o Coronavac, do Instituto Butantan, sendo necessário tomar duas doses para completar seus respetivos ciclos, com um intervalo de oito semanas para a Pfizer, e de 28 dias para a Coronavac.
No entanto, os alunos continuarão podendo frequentar as instituições de ensino.
"A falta de apresentação de um dos documentos exigidos [...] não impossibilitará que o estudante frequente a escola ou realize matrícula ou rematrícula, porém a situação deverá ser regularizada em um prazo máximo de 60 (sessenta) dias, pelo responsável, sob a pena de comunicação imediata ao Conselho Tutelar, ao Ministério Público e às autoridades sanitárias, para providências que couber", explica o artigo.
Até agora mais de 500.000 crianças de 5 a 11 anos foram vacinadas com a primeira dose contra a COVID-19.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала