- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Bolsonaro decide não prestar depoimento à PF e chama AGU para recorrer ao STF; Moraes nega pedido

© REUTERS / Adriano MachadoO presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, reage antes de uma cerimônia no Palácio do Planalto em Brasília, Brasil, 28 de janeiro de 2022
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, reage antes de uma cerimônia no Palácio do Planalto em Brasília, Brasil, 28 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 28.01.2022
Nos siga noTelegram
Presidente tinha até hoje (28) para depor na Polícia Federal sobre investigação aberta pelo TSE, mas decidiu não comparecer. Durante a tarde, AGU recorreu, mas o STF negou o pedido.
De acordo com o blog de Bela Megale em O Globo, o presidente, Jair Bolsonaro (PL), decidiu não ir à Polícia Federal depor sobre o vazamento do inquérito relacionado ao ataque hacker ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Segundo a jornalista, o presidente disse a aliados que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, o qual marcou para hoje (28) a data limite para o depoimento, o está "perseguindo" e tem "a intenção de humilhá-lo".
Bolsonaro decidiu então acionar a Advocacia Geral da União (AGU), que recorreu nesta sexta-feira (28) ao plenário do STF, para decidir se o mandatário pode prestar esclarecimentos por escrito.
No entanto, o pedido foi negado por Moraes nesta tarde, de acordo com o G1. Por volta de 14h00, hora marcada para o depoimento, quem apareceu na Polícia Federal foi o advogado-geral da União, Bruno Bianco. Nesse horário, Bolsonaro continuava no Palácio do Planalto.
O ministro Alexandre de Moraes (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 18.01.2022
Notícias do Brasil
Moraes dá até o fim do mês para Bolsonaro depor sobre vazamento de inquérito de ataque hacker ao TSE
Dentro do governo, a avaliação é de que a delegada responsável pelo inquérito já teria demonstrado que deve indiciar Bolsonaro e que Moraes estaria interferindo no inquérito da Polícia Federal. O presidente acusa o ministro de atuar como agente político, e não como um juiz isento.
A investigação sobre o vazamento do inquérito foi solicitada pelo TSE a Moraes após Bolsonaro conceder uma entrevista, em 4 de agosto, na qual se valeu do inquérito para atacar a segurança das urnas eletrônicas. Entretanto, o processo estava correndo em sigilo.
O ministro do STF, Alexandre de Moraes, participa de encontro em comemoração aos 30 anos da Constituição Federal, na Faculdade de Direito da USP, em 5 de outubro de 2018 - Sputnik Brasil, 1920, 03.12.2021
Notícias do Brasil
Moraes abre inquérito contra Bolsonaro por associar vacina contra COVID-19 à Aids
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала