Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Biden celebra crescimento econômico dos EUA 'mais rápido' que o da China pela 1ª vez em 20 anos

© REUTERS / Kevin LamarqueO presidente dos EUA, Joe Biden, fala sobre sua legislação ao receber os executivos-chefes das principais empresas dos EUA na Casa Branca em Washington, EUA, em 26 de janeiro de 2022
O presidente dos EUA, Joe Biden, fala sobre sua legislação  ao receber os executivos-chefes das principais empresas dos EUA na Casa Branca em Washington, EUA, em 26 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 27.01.2022
Nos siga noTelegram
Chefe de Estado norte-americano diz que com sua estratégia "americanos podem voltar a sonhar" e comemora superação econômica estadunidense maior que a do gigante asiático em 20 anos.
Em publicação oficial no site da Casa Branca, o presidente, Joe Biden, fez uma declaração sobre o crescimento do PIB norte-americano no primeiro ano do seu mandato.
Segundo o mandatário, os números mostram "que estamos finalmente construindo uma economia americana para o século XXI", adicionando que o país obteve "crescimento econômico mais acelerado em quase quatro décadas".
Bandeira da China ao lado da bandeira dos EUA no antigo edifício do Gabinete Executivo no complexo da Casa Branca em Washington - Sputnik Brasil, 1920, 29.10.2021
'Seremos donos do futuro': Biden anuncia 'quadro econômico' que fará EUA vencerem China
Porém, a celebração maior veio no final do trecho do texto, quando o presidente diz que os EUA tiveram, pela primeira vez em 20 anos, mais prosperidade econômica do que a China.
"Pela primeira vez, em 20 anos, nossa economia cresceu mais rápido que a da China", declarou.
Biden também afirmou que todo o desenvolvimento econômico "não é um acidente", visto que sua estratégia econômica mira em criar bons empregos, reconstruir a manufatura e fortalecer as cadeias de suprimentos do país.

"Os americanos estão sonhando novamente, acreditando em si mesmos e na América."

No entanto, mesmo com os possíveis bons ventos na economia, o índice de popularidade do democrata anda baixo.
Em pesquisa realizada pelo Pew Research Center, divulgada na terça-feira (25), a aprovação do presidente foi para 41%, enquanto que no mês de setembro do ano passado, estava em 44%, conforme noticiado.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала