Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

China rejeita apelo dos EUA para impor novas sanções contra Coreia do Norte

© REUTERS / KCNADisparo do que a agência norte-coreana KCNA diz ser um míssil hipersônico na Coreia do Norte, 5 de janeiro de 2022
Disparo do que a agência norte-coreana KCNA diz ser um míssil hipersônico na Coreia do Norte, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 21.01.2022
Nos siga noTelegram
Um diplomata chinês afirmou que os EUA deveriam "abandonar a ideia" de que as sanções são a resposta para tudo, enquanto Washington segue pressionando a ONU para impor novas sanções à Coreia do Norte.
De acordo com a NK News, os EUA pediram à ONU que apoie a imposição de novas sanções àqueles que contribuem para os programas de armas ilegais da Coreia do Norte.
O governo Biden anunciou no último dia 12 um pacote de sanções contra o programa de armas da Coreia do Norte, após uma série de lançamentos de mísseis, visando seis cidadãos norte-coreanos, para além de uma empresa russa.
Foto tirada em 19 de janeiro de 2022 e divulgada pela Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA), em 20 de janeiro, mostra o líder norte-coreano Kim Jong-un durante reunião do partido, em Pyongyang - Sputnik Brasil, 1920, 20.01.2022
Panorama internacional
Coreia do Norte pode retomar testes de mísseis nucleares para conter 'ameaça militar dos EUA'
Por sua vez, o embaixador chinês Liu Xiaoming afirmou que os EUA "deveriam abandonar a ideia de que as sanções são a resposta para tudo", e que estas ações apenas vão agravar o confronto e elevar a tensão.
A Coreia do Norte já realizou quatro lançamentos de mísseis em 2022. Os testes ocorreram nos dias 5, 11, 14 e 17 de janeiro e incluíram mísseis táticos e hipersônicos.
Após Washington impor as últimas sanções ao país, Pyongyang classificou a medida como "provocação" e alertou que reagiria "de maneira mais contundente".
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала