Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Embaixada da Rússia qualifica observações da Casa Branca sobre Ucrânia de pressão informacional

© REUTERS / Cheriss MayExterior da Casa Branca em Washington, EUA, 19 de agosto de 2021
Exterior da Casa Branca em Washington, EUA, 19 de agosto de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 15.01.2022
Nos siga no
A embaixada da Rússia nos EUA descreveu os recentes comentários da Casa Branca sobre alegados preparativos de Moscou para uma invasão da Ucrânia como pressão informacional.
"Tais declarações confirmam a incessante pressão informacional sobre o nosso país. Além disso, o cenário se repete: há uma notícia sensacionalista plantada que, uma vez repetida muitas vezes pela imprensa, se transforma em notícia principal", escreveu a embaixada em um comunicado postado em sua página no Facebook.
"Da nossa parte, gostaríamos de advertir os colegas contra este tipo de aventura. Afirmamos mais uma vez: as incessantes alegações contra nós nos EUA (tanto oficialmente como na mídia) não têm qualquer fundamento, nem confirmação", acrescentou a missão diplomática da Rússia.
Os diplomatas russos também exortaram Washington para que se empenhe em trabalhos concretos sobre garantias de segurança e a resolução de questões globais através do diálogo.
"A Rússia é contra a guerra. Defendemos uma solução diplomática para todos os problemas internacionais", ressaltou a embaixada.
Estas declarações surgem em resposta às palavras da porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, alegando que a Rússia estaria planejando realizar um ataque de bandeira falsa como pretexto para invadir a Ucrânia em meio às crescentes tensões na fronteira.
Moscou tem repetidamente rejeitado quaisquer alegações sobre "planos de agressão", e insta os EUA e a OTAN a resolver as tensões de forma pacífica, apresentando propostas sobre garantias de segurança para evitar qualquer escalada na região.
No entanto, durante as recentes conversações entre a Rússia e a OTAN, as propostas russas sobre a segurança europeia foram rejeitadas.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала