Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Candidato do Partido Comunista Português: 'Brasil põe em causa aspectos fundamentais da democracia'

© ReproduçãoJoão Ferreira, que concorre a uma vaga como deputado, já foi candidato a presidente e eurodeputado pelo PCP
João Ferreira, que concorre a uma vaga como deputado, já foi candidato a presidente e eurodeputado pelo PCP - Sputnik Brasil, 1920, 14.01.2022
Nos siga no
Especiais
Quarto colocado nas eleições presidenciais de Portugal em 2021 e candidato a deputado pelo Partido Comunista Português (PCP) nas legislativas antecipadas de 30 de janeiro, o ex-eurodeputado João Ferreira é o segundo entrevistado nesta série de conversas da Sputnik Brasil com lideranças partidárias lusitanas.
João Ferreira é também um dos cotados para substituir o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, liderança histórica do partido centenário. O vereador por Lisboa divide a disputa partidária com seu xará, o deputado comunista João Loureiro, que substituiu Jerónimo no debate televisionado na noite de quarta-feira (12) com Rui Rio, presidente do Partido Social-Democrata (PSD), e principal força política à direita em Portugal.
Isso porque Jerónimo, de 74 anos, passou por cirurgia de urgência para desobstrução da artéria carótida esquerda, que leva sangue e oxigênio ao cérebro, nesta quinta-feira (13). De acordo com Ferreira, o secretário-geral do partido estava com uma estenose (estreitamento) da carótida. No entanto, negou à Sputnik Brasil que ele tenha sofrido um acidente vascular cerebral (AVC), como chegou a ser noticiado pela imprensa portuguesa.
As declarações foram dadas durante conferência virtual organizada pela Associação de Imprensa Estrangeira de Portugal (AIEP). Questionado pela Sputnik Brasil se a importância de Jerónimo de Sousa para o PCP poderia ser comparável, em alguma medida, à de Luiz Inácio Lula da Silva para o Partido dos Trabalhadores (PT), que também deve sofrer um vácuo de liderança quando o ex-presidente sair de cena, Ferreira evitou a comparação.
"Tem seguramente uma grande importância, teve, ao longo destes anos, essa tarefa e essa responsabilidade. Vai ter nos próximos anos, mas não queria entrar nesse tipo de comparações", disse Ferreira.
A importância de Jerónimo na política portuguesa é tamanha que até a presidência da República emitiu uma nota informando que Marcelo Rebelo de Sousa falou ao telefone com o secretário-geral do PCP ao tomar conhecimento da cirurgia urgente, desejando que tudo corresse bem e que ele "possa ter uma rápida e boa recuperação, regressando, logo que possível, à sua importante atividade política e partidária".

Cirurgia de secretário-geral do PCP decorre com êxito

Segundo um comunicado divulgado pelo gabinete do PCP, a cirurgia decorreu com êxito, e Jerónimo já despertou da anestesia e "iniciou o processo de vigilância clínica pós-operatória, como previsto para cirurgias desta natureza". Ele pretende voltar às atividades de campanha eleitoral em uma semana.
Ambulância chega ao Hospital Universitário Santa Maria, em Lisboa, um dos principais de Portugal - Sputnik Brasil, 1920, 11.01.2022
Sociedade e cotidiano
Com 1,2 milhão de pessoas sem médico de família em Portugal, brasileiros esperam 2 anos por consulta
Enquanto isso, os "Joões comunistas", que concorrem a uma vaga na Assembleia da República, dividem os holofotes. Indagado pela Sputnik Brasil se fazia algum sentido o argumento de perigo comunista, ressuscitado em vários países inclusive no Brasil, mesmo após mais de 30 anos da queda do muro de Berlim, Ferreira evitou citar o nome do presidente Jair Bolsonaro, mas fez críticas ao atual momento político brasileiro.

"É um fato que a ascensão de forças de cariz de extrema direita põe em causa, isso é visível em vários países, o Brasil é seguramente um desses países, que põe em causa aspectos fundamentais do funcionamento democrático na sociedade. Não há dúvida nenhuma sobre isso", avalia.

A declaração foi dada no mesmo dia em que Human Rights Watch divulgou seu Relatório Mundial 2022, alertando que, com a proximidade das eleições presidenciais no Brasil, "as instituições democráticas brasileiras devem proteger os direitos ao voto e à liberdade de expressão de qualquer tentativa de subversão do sistema eleitoral ou de enfraquecimento do Estado democrático de Direito e das liberdades fundamentais pelo presidente Jair Bolsonaro".
Sem querer se alongar em análises sobre o Brasil ou outros países, apenas sobre a situação portuguesa, o vereador e ex-eurodeputado comunista, que já foi candidato a eurodeputado, citou, contudo, que países europeus também revivem o mesmo discurso de perigo comunista. No entanto, para ele, não há novidades, já que isso seria tão antigo quanto o próprio comunismo.
"Sempre que a democracia, mesmo nos seus aspectos formais, é atacada, é posta em causa, nós vemos o discurso anticomunista a ganhar força. Isso acontece, por exemplo, hoje em vários países da Europa", complementa, sem citar exemplos.
Catarina Martins, coordenadora política do Bloco de Esquerda, durante conferência de imprensa em Lisboa - Sputnik Brasil, 1920, 08.01.2022
Panorama internacional
'Em Portugal, há funcionamento da democracia, mas não no Brasil', compara líder do Bloco de Esquerda
Defendendo o comunismo como uma ideologia e uma força material que visa alterar radicalmente a ordem social estabelecida (capitalismo), segundo ele, injusta e iníqua, Ferreira deu uma resposta vaga ao ser indagado pela Sputnik Brasil sobre o quão comunista conseguiria ser um eventual governo do PCP.

Partido propõe saída de Portugal da UE e dissolução da OTAN

De acordo com ele, o PCP tem um objetivo de construção de uma nova sociedade, liberta de todas as formas de exploração e baseada na mobilização dos meios e capacidades de criação de riqueza para satisfazer, "tão plenamente quanto possível", as necessidades de todos.
Conforme Ferreira, esse processo admite diferentes etapas. No atual momento histórico, o partido defende a construção de uma democracia avançada, simultaneamente nos planos político, econômico, social e cultural. Nas eleições legislativas, o autor do livro "A União Europeia não é a Europa" diz que o PCP apresenta, ao povo português, uma política alternativa, patriótica e de esquerda.
"Patriótica porque é uma política que se recusa a aceitar o papel subordinado, dependente, periférico para que Portugal foi conduzido, nomeadamente no contexto da integração europeia. Pretende recuperar para o país instrumentos fundamentais de desenvolvimento que foram retirados, como o controle sobre empresas e setores estratégicos que estão nas mãos do grande capital estrangeiro", exemplifica.
Formando a Coligação Democrática Unitária (CDU) junto com o Partido Ecologista Os Verdes (PEV), o PCP tem, em seu programa de governo "Uma Democracia Avançada - Os Valores de Abril no Futuro de Portugal", ideias radicais como a saída de Portugal da União Europeia, a dissolução da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e a nacionalização de empresas básicas e estratégicas.
No debate transmitido pela SIC na noite de quarta-feira (12), Rui Rio, do PSD, ironizou sobre o programa de governo do PCP, considerando-o antiquado.
"Lendo o programa, efetivamente é a mesma coisa que ir ler o que o PCP defendia em 1975", atacou o secretário-geral do PSD.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала