Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Carros vandalizados e edifícios incendiados: Cazaquistão entra em caos com protestos contra governo

Nos siga no
O país da Ásia Central foi apanhado por uma onda de protestos por todo o país, que já levaram o presidente do Cazaquistão a aceitar a demissão do governo e à declaração do estado de emergência.
Os protestos no Cazaquistão, que começaram no início do ano nas cidades de Aktau e Zhanaozen, se espalharam a todo o país, com as pessoas protestando contra a subida dos preços de combustível.
Os manifestantes assaltaram os prédios da prefeitura de Almaty, a maior cidade do país, e também o escritório do partido governante Nur Otan, levando a maior cidade do Cazaquistão e Nursultan, a capital, a declarar estado de emergência.
Os desacatos têm resultado em carros e vidros danificados e confrontos com as autoridades, que usaram veículos blindados. Os policiais também estão armados e usam granadas de luz e som e gás lacrimogêneo em resposta aos eventos.
© REUTERS / Pavel MikheyevPessoas atacam caminhonete policial durante protesto contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 4 de janeiro de 2022.
Pessoas atacam caminhonete policial durante protesto contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 4 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
1/15
Pessoas atacam caminhonete policial durante protesto contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 4 de janeiro de 2022.
© REUTERS / Pavel MikheyevPessoas protestando contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 4 de janeiro de 2022.
Pessoas protestando contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 4 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
2/15
Pessoas protestando contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 4 de janeiro de 2022.
© REUTERS / Pavel MikheyevManifestantes participam de protesto na rua contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Manifestantes participam de protesto na rua contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
3/15
Manifestantes participam de protesto na rua contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© Sputnik / Aigerim TaubayPrédio de filial do partido Nur Otan no distrito de Auezov, Cazaquistão, que os manifestantes tentaram incendiar, 5 de janeiro de 2022.
Prédio de filial do partido Nur Otan no distrito de Auezov, Cazaquistão, que os manifestantes tentaram incendiar, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
4/15
Prédio de filial do partido Nur Otan no distrito de Auezov, Cazaquistão, que os manifestantes tentaram incendiar, 5 de janeiro de 2022.
© REUTERSVeículo de transporte blindado perto do escritório do prefeito durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Veículo de transporte blindado perto do escritório do prefeito durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
5/15
Veículo de transporte blindado perto do escritório do prefeito durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© AFP 2021 / Abduaziz MadyarovPoliciais antimotim na rua durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Policiais antimotim na rua durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
6/15
Policiais antimotim na rua durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© REUTERS / Pavel MikheyevManifestantes em cima de caminhão durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Manifestantes em cima de caminhão durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
7/15
Manifestantes em cima de caminhão durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© AFP 2021Manifestantes perto de prédio administrativo durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Manifestantes perto de prédio administrativo durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
8/15
Manifestantes perto de prédio administrativo durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© REUTERS / Pavel MikheyevPoliciais em barricada durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Policiais em barricada durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
9/15
Policiais em barricada durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© SputnikAutomóvel virado na rua durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Automóvel virado na rua durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
10/15
Automóvel virado na rua durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© REUTERSPolicial é ajudado perto do escritório do prefeito durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Policial é ajudado perto do escritório do prefeito durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
11/15
Policial é ajudado perto do escritório do prefeito durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© REUTERS / Pavel MikheyevPolicial dentro de caminhonete da polícia com vidro partido durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Policial dentro de caminhonete da polícia com vidro partido durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
12/15
Policial dentro de caminhonete da polícia com vidro partido durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© SputnikPolícia usando granadas de luz e som e gás lacrimogêneo durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Polícia usando granadas de luz e som e gás lacrimogêneo durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
13/15
Polícia usando granadas de luz e som e gás lacrimogêneo durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© REUTERS / Pavel MikheyevCarro policial queimando durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Carro policial queimando durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
14/15
Carro policial queimando durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
© REUTERSCarro queimado perto do escritório do prefeito durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Carro queimado perto do escritório do prefeito durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
15/15
Carro queimado perto do escritório do prefeito durante protestos contra a subida do preço de gás de petróleo liquefeito pelas autoridades cazaques, em Almaty, Cazaquistão, 5 de janeiro de 2022.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала