Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

'Não nos dão grande causa para optimismo', dizem EUA sobre 'ações recentes do Irã'

© REUTERS / Jonathan NackstrandAntony Blinken, secretário de Estado dos EUA, fala em coletiva de imprensa da Organização para Cooperação e Segurança na Europa (OSCE, na sigla em inglês) em Estocolmo, Suécia, 2 de dezembro de 2021.
Antony Blinken, secretário de Estado dos EUA, fala em coletiva de imprensa da Organização para Cooperação e Segurança na Europa (OSCE, na sigla em inglês) em Estocolmo, Suécia, 2 de dezembro de 2021. - Sputnik Brasil, 1920, 02.12.2021
Nos siga no
O secretário de Estado norte-americano criticou as ações do Irã, declarando que a Rússia "compartilha nossa perspectiva básica" sobre o assunto, e que os EUA esperarão para ver o que acontece nos próximos dias.
As últimas ações e declarações do Irã não enchem Washington de confiança para as negociações nucleares em Viena, Áustria, afirmou na quinta-feira (2) Antony Blinken, secretário de Estado dos EUA.

"Como você [repórter] sabe, nossa equipe dirigida por Rob Malley [enviado especial] em Viena agora mesmo, penso que em um futuro muito próximo, em mais ou menos um dia, estará em posição de julgar se o Irã realmente quer se engajar de boa-fé", segundo o alto responsável da administração do presidente Joe Biden, que falou em uma coletiva de imprensa da Organização para Cooperação e Segurança na Europa (OSCE, na sigla em inglês) em Estocolmo, Suécia.

"Tenho que dizer que as ações recentes e a retórica do Irã não nos dão grande causa para optimismo", acrescentou.
Enrique Mora, vice-secretário-geral do Serviço Europeu de Ação Externa (EEAS, na sigla em inglês), e Ali Bagheri Kani, negociador nuclear principal do Irã, ambos no centro, esperam pelo começo de reunião da Comissão Conjunta do JCPOA (acordo nuclear iraniano) em Viena, Áustria, 29 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 29.11.2021
Panorama internacional
Retomada das negociações: retirem sanções, ou não há regresso ao JCPOA, diz chanceler do Irã
Blinken também disse que a Rússia compartilha a visão dos EUA sobre o Irã.

"Tenho de dizer, tive uma boa conversa também com o ministro das Relações Exteriores [Sergei] Lavrov sobre isto. Penso que a Rússia compartilha nossa perspectiva básica sobre isto, e veremos o que acontece nos próximos dias", apontou o secretário de Estado.

Donald Trump, ex-presidente norte-americano (2017-2021) retirou os EUA do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês), ou acordo nuclear iraniano, e reimpôs sanções a Teerã. Desde que ele deixou o cargo, e Joe Biden entrou no seu lugar, as relações iraniano-americanas não têm melhorado, com mais sanções impostas do que retiradas ao país persa, apesar do reinício das negociações nucleares em Viena, Áustria.
Washington acredita que o Irã segue aumentando seu arsenal nuclear, enquanto Teerã defende que voltará ao cumprimento pleno do JCPOA quando as sanções reimpostas desde 2018 devido à saída unilateral dos EUA forem retiradas.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала