Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Turquia disposta a ser mediadora entre Ucrânia e Rússia para aliviar tensões, diz Erdogan

© AP Photo / Domenico StinellisPresidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, em coletiva de imprensa na cúpula do G20 em Roma, Itália, 31 de outubro de 2021
Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, em coletiva de imprensa na cúpula do G20 em Roma, Itália, 31 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 29.11.2021
Nos siga no
A Turquia está disposta a agir como mediadora entre a Ucrânia e a Rússia, disse o presidente Tayyip Erdogan citado pela emissora NTV, nesta segunda-feira (29), adicionando que Ancara quer "participar da resolução" da crise.
A Turquia, membro da OTAN, tem boas relações tanto com Kiev como com Moscou, mas, ao mesmo tempo, se opõe à política da Rússia na Síria.
"Seja como mediadora, seja conversando com eles sobre o assunto, mantendo conversas com a Ucrânia e [o presidente Vladimir] Putin, queremos participar da solução disso", afirmou o presidente turco em um voo de volta do Turcomenistão.
"Nós apoiamos a paz na região [...]. Temos discutido esses assuntos várias vezes com nossos amigos na Rússia e especialmente com Putin", cita a emissora NTV suas palavras.
Entretanto, o Kremlin não vê qualquer possibilidade de resolver o conflito interno ucraniano através de uma cúpula entre os presidentes da Rússia e Ucrânia, Vladimir Putin e Vladimir Zelensky. Isso foi confirmado hoje (29) pelo porta-voz presidencial russo, Dmitry Peskov, que disse que um tal encontro não está na mesa.
Soldado segura sistema de mísseis Javelin durante exercício militar em centro de treinamento das Forças Terrestres Ucranianas perto de Rivne, Ucrânia, 26 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 11.11.2021
Panorama internacional
Planos dos EUA de fornecer armas a Kiev agravam situação no sudeste da Ucrânia, diz diplomata russo
A chancelaria russa negou várias vezes os relatos de mídias ocidentais de que a Rússia estaria aumentando seu contingente militar na fronteira com a Ucrânia. O Kremlin sublinhou que Moscou mantém presença militar em seu território onde considera necessário.
As autoridades ucranianas iniciaram, em abril de 2014, uma operação militar contra as autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk, que declararam sua independência após o golpe de Estado no país em fevereiro de 2014. A resolução da situação na região está no centro da discussão nas reuniões do grupo de contato de Minsk, que, desde setembro de 2014, já aprovou três documentos reguladores para reduzir o conflito. Porém, mesmo após os acordos sobre cessar-fogo entre os lados, as escaramuças continuam.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала