Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Bolsonaro pretende rever paridade internacional do preço da Petrobras; Silva e Luna defende estatal

© UESLEI MARCELINOPresidente do Brasil, Jair Bolsonaro, gesticula durante cerimônia para a Modernização das Normas de Segurança e Saúde Ocupacional, no Palácio do Planalto em Brasília, Brasil 7 de outubro de 2021
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, gesticula durante cerimônia para a Modernização das Normas de Segurança e Saúde Ocupacional, no Palácio do Planalto em Brasília, Brasil 7 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 23.11.2021
Nos siga no
Presidente fala mais sobre problemas do que benefícios da estatal e diz que busca revisar política da empresa. Silva e Luna afirma que não é correto responsabilizar unicamente a Petrobras pelo aumento dos preços.
Nesta terça-feira (23), o presidente, Jair Bolsonaro, afirmou que busca rever a política da Petrobras de impor paridade internacional para os preços de combustível, entretanto, o presidente não entrou em detalhes sobre como isso seria feito, de acordo com o jornal O Globo.
"[A Petrobras] É uma empresa também que eu não tenho domínio sobre ela, tem seu aparelhamento. Ela busca o lucro. Tivemos problema sério no passado, além da corrupção, a questão da paridade com o preço internacional. Estamos buscando rever essa questão", declarou.
Indagado se o governo está estudando para efetivar mudanças nessa política, o presidente só citou o cálculo do ICMS.
"Nós temos uma ação no Supremo Tribunal Federal que já está indo para quatro meses, a gente lamenta ter demorado tanto assim, nós queremos regulamentar um dispositivo de uma emenda constitucional de 2021, para definir o valor do ICMS", relatou.
Trabalhador verifica petróleo na plataforma marítima Cidade Angra dos Reis, no campo de Lula, a cerca de 300 km (186,4 milhas) da costa do Rio de Janeiro, em 16 de fevereiro de 2011 - Sputnik Brasil, 1920, 20.11.2021
Notícias do Brasil
Na Bacia de Santos, Petrobras encontra vestígios de hidrocarboneto, que dão origem ao petróleo
Também nesta terça-feira (23), o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, negou que a estatal seja culpada pelo aumento da gasolina.
Silva e Luna disse que a Petrobras não tem o monopólio no setor de combustíveis no Brasil desde 1997 e que, por isso, não é correto responsabilizar unicamente a estatal pelo aumento dos preços, segundo o UOL.

"Boa parte da sociedade está presa à Petrobras de ontem e não a de hoje. A afirmação de que a empresa é um monopólio não está correta", declarou.

O presidente da estatal também disse que a Petrobras "acompanha preços de mercado" e que reajusta os preços dos combustíveis "observando os mercados externo e interno, competição entre produtores e importadores e a variação do preço no mercado mundial".
O general Joaquim Silva e Luna durante audiência pública na Câmara dos Deputados. - Sputnik Brasil, 1920, 29.10.2021
Notícias do Brasil
Ante afirmação de Bolsonaro, presidente da Petrobras diz que estatal 'não persegue lucro pelo lucro'
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала